Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

ONG Spaddes resgata cachorro em situação de maus-tratos e dona é presa, na Zona Sul de Marília


Uma mulher de 23 anos foi presa em flagrante no final da tarde desta terça-feira (21), pelo crime de maus-tratos a animais. Representantes da ONG Spaddes de Marília, acompanhados da Polícia Militar, estiveram em uma residência na Rua Kintaro Mitsuka, no Jardim Marajó, Zona Sul de Marilia.

Após uma denúncia anônima recebida pelo WhatsApp, a equipe da ONG acompanhada também da equipe médica veterinária do Dr. Ariadno Turatti, resgatou mais um animal vítima de maus-tratos.

A dona do animal autorizou a entrada da equipe no imóvel para verificar a situação de um cachorro chow-chow de porte médio. Após uma vistoria, ele foi encontrado no fundo da residência, com um tumor próximo da barriga, cheio de larvas e moscas.

Após a constatação de saúde do animal, a tutora foi questionada o porque não procurou tratamento clínico para o animal? Contou que algumas pessoas teriam ido até sua residência oferecer ajuda com o tratamento, mas ela negou, alegando que as pessoas queriam aproveitar e castrar o animal, mas ela gostaria que seu animal acasalasse com uma fêmea.

Após a constatação da situação deplorável do cachorro, foi dada voz de prisão à mulher, pelo crime de maus-tratos, por não prestar assistência médica veterinária. Ela foi conduzida à CPJ, onde permaneceu à disposição da Justiça e irá passar por audiência de custódia, podendo ser conduzida à Penitenciária de Pirajuí.

O animal foi recolhido pela ONG e esta internado em uma clínica veterinária, já que seu estado de saúde é muito grave e deverá passar por cirurgia.

"Lamentável a situação que encontramos o animal. O cheiro era tão forte que havia moscas em volta, larvas dentro do ferimento do animal", disse o presidente da ONG Spaddes, Gabriel Fernando.

Ele lembrou que "as pessoas precisam entender que ter animal não é brincadeira, nem objeto. Animais devem ser tratados de forma digna. Achamos um absurdo, nesse caso, a tutora ter negado ajuda só porque as pessoas queriam castrar o animal. Então ia deixar o animal morrer com aquele tumor, Aberto daquele jeito? Lamentável a situação do animal! Pedimos que as pessoas continuem colaborando com as denúncias", afirmou o representante da ONG Spaddes, que vem realizando um ótimo trabalho de proteção aos animais em Marília e região. O contado da ONG é (14) 98122-0565.




176 visualizações0 comentário