top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Pastor que atacou imagem de Aparecida em culto se desculpa. Diocese de Marília aponta consternação


O pastor que atacou a imagem de Nossa Senhora Aparecida, instalada na entrada de Bastos, durante um culto no último domingo (1), se desculpou com a comunidade católica em uma carta pública. No texto, Sérgio Fernandes, pastor da Igreja Nova Vida, disse que a intenção da sua fala era mostrar o descontentamento com uso do dinheiro público em um símbolo restrito a apenas uma religião. A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi instalada pela prefeitura no local, que informou repudiar qualquer tipo de intolerância e que respeita todas as religiões. Durante o culto, que foi transmitido ao vivo pelo Youtube, o pastor chama a imagem de “Satanás fantasiado de azul”, entre outros termos que demonstram intolerância religiosa Ainda no vídeo, Sérgio Fernandes diz que não irá aceitar a permanência da imagem de Nossa Senhora no local. “[Ela] só traz maldição para a nossa cidade. Aquilo lá é ponto de contato com o inferno(…) Todo espírito de idolatria não vai ficar aqui, eu não aceito”, finaliza. Na carta, divulgada nas redes sociais nesta quarta-feira (4), o pastor diz que “na ocasião, meu foco era expor a reprovação ao fato de que o poder público municipal havia erigido como monumento um ícone religioso que não representa a totalidade da população de Bastos. Ao meu ver, verbas públicas devem ser guardadas pela laicidade do Estado, não promovendo nenhuma vertente religiosa em particular, seja católica, evangélica ou outra qualquer”, afirma. Sobre os termos utilizados, ele reconhece que ofendeu as pessoas que consideram a imagem sagrada. “Venho por meio desta nota reconhecer que me excedi nos termos e argumentos usados, sendo ofensivo, ferindo a sensibilidade e a fé sincera de muitas pessoas.” “Por reconhecer e me arrepender disso, venho publicamente me retratar e pedir perdão à comunidade católica e a todos os que se ofenderam com minha argumentação”, completa. O pastor ainda reforça que nem ele e nem a comunidade evangélica que representa já estiveram envolvidos em casos de intolerância religiosa.

Prefeitura e Igreja Católica Em nota, a prefeitura de Bastos afirma que "entende que todas as religiões devem ser respeitadas" e, "pensando em criar um espaço harmônico entre evangélicos e católicos", instalou na entrada da cidade uma estátua em homenagem à Nossa Senhora Aparecida e outra em homenagem à Bíblia, representando a comunidade evangélica. "O local passaria a ser um ponto para ambas as religiões poderem usufruir", diz o comunicado. Os projetos ainda não foram concluídos, mas as esculturas já estão à mostra para o público. Ainda no comunicado, a prefeitura afirma "repudiar todo e qualquer tipo de intolerância religiosa". A Diocese de Marília, que é responsável pelas paróquias de Bastos, também se manifestou após a repercussão do caso nas redes sociais e se disse consternada com os ataques, mas reiterou o respeito a todas as manifestações de fé e religiosas. Também informou que não iria registrar boletim de ocorrência sobre o caso.



248 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page