top of page
Buscar
  • Adilson de Lucca

PM Ambiental de Marília multa mulher em R$ 6 mil por maus-tratos a cães. Ela foi presa em recente operação da Polícia Civil com a ONG Spaddes


A Polícia Militar Ambiental, base de Marília, aplicou uma multa de R$ 6 mil em uma mulher que foi autuada e presa no último dia 29 por maus-tratos a animais, durante ação conjunta da ONG Spaddes (proteção animal) de Marília e a Polícia Civil.

Na operação, um homem também acabou preso em flagrante por maus-tratos a um cachorro. Ele passou por audiência de custódia no dia seguinte, onde o juiz plantonista, Rodrigo Martins Marques, decidiu pela manutenção da prisão, convertida de flagrante para preventiva (sem prazo definido).

O magistrado apontou "a gravidade do crime, a reincidência do autuado e as circunstâncias fáticas do caso".

A mulher, também presa em flagrante pelo mesmo motivo e no mesmo dia, foi libertada em audiência de custódia.

Viatura da PMA foi entregar a notificação da multa

O CASO

Na manhã do dia 29 de maio, véspera de feriado, a equipe do Serviço de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil de Garça, chefiada pelo delegado de polícia, Dr. Adriano Marreiro, em conjunto com a ONG Spaddes de proteção aos animais, de Marília, realizaram uma operação contra crime de maus-tratos aos animais em diversos pontos da cidade. O diretor da ONG (que realiza excelente trabalho), ativista Gabriel Fernando, encaminhou as representações e acompanhou todas as diligências.

Diversas pessoas foram orientadas e notificadas sobre manter os animais em boas condições. Em casos mais graves, duas pessoas acabaram presas em flagrante pelo crime de maus-tratos. Ambas tinham na residência animais da raça pitbull.

O primeiro indiciado foi preso em sua residência, localizada na Rua Joaquim Freire, no bairro Rebelo. Ele tinha um cão da raça pitbull. O animal foi encontrado caquético, com extrema magreza, sem alimentação, água e com o corpo cheio de sarna e carrapatos. O homem precisou ser algemado pelos policiais e recebeu voz de prisão em flagrante.

No segundo caso, uma mulher também acabou sendo presa em flagrante em sua residência, localizada na Rua João Correria Leite de Moraes, no bairro Labienópolis. Na casa dela foram encontrados dois animais, também da raça pitbull. Eles estavam sendo mantidos em local insalubre, com forte odor podre, comida estragada, local cheio de fezes e urina. Os animais apresentavam sinais de magreza, sarna e infestação de carrapatos.

Os animais dos acusados foram recolhidos e encaminhados para tratamento clínico. Eles são muito dóceis e ambos tem aproximadamente 2 anos de idade. Quando estiverem saudáveis, serão colocados pela ONG Spaddes, que realiza um excelente trabalho, para adoção responsável.

Os acusados foram presos em flagrante, ficando a disposição da justiça, pois o crime de maus-tratos é inafiançável e devem passar por audiência de custódia.



55 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page