top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

PM, Polícia Civil e ONG Spaddes resgatam cachorros em estado deplorável na Zona Norte de Marília


Nesta quarta-feira (16), a Polícia Militar, em conjunto com a Polícia Civil e com apoio da ONG Spaddes (Proteção Animal) de Marília, resgataram animais em situação de maus-tratos no Bairro Figueirinha, Zona Norte da cidade.

A PM recebeu uma denúncia anônima informando que em uma residência localizada na Rua Luiz Carlos Ferrari teriam alguns animais nesta situação, em estado deplorável.

Uma viatura com os PMs Roberto Sudário e Maurício Fagundes de Oliveira foi até o local averiguar e lá constatou um cachorro da raça pitbull totalmente magro, caquético, cheio de carrapatos, sem alimentação e sem água. Também observaram uma cadela nas mesmas condições, junto com seus quatro filhotes, todos sem alimentação e sem água.

Diante disso, o Copom da Polícia Militar entrou em contato com o diretor da ONG Spaddes, Gabriel Fernando, informando sobre a situação que os animais estavam.

Porém, no momento, representantes da ONG não puderam ir até o local porque estavam indo atender uma ocorrência de maus-tratos na cidade de Garça onde também atuam.

No período da tarde, por volta das 15h, representantes da ONG Spaddes, incluindo o médico veterinário Ariadno Caires Turatti, estiveram no local para verificar a situação, sendo constatados os maus-tratos.

Gabriel Fernando fez contato com o delegado responsável pelo plantão da CPJ em Marília, pois no momento não havia morador na residência e os animais precisavam ser recolhidos com extrema urgência do local.

Vizinhos da residência averiguada disseram que há vários dias os animais estavam abandonados pelos donos.

O delegado Adriano Marreiro esteve no local para coletar maiores informações e também constatou a situação deplorável que os animais estavam. Ele autorizou a retirada dos animais e fez o auto de apreensão e entrega dos cachorros para a ONG.

Os animais foram recolhidos e encaminhados para tratamento médico veterinário. Quando estiveram saudáveis serão encaminhados para adoção responsável.

Os proprietários dos animais vão responder por crime ambiental de maus-tratos e se forem condenados podem pegar até 5 anos de reclusão.

O diretor da ONG Spaddes, Gabriel Fernando, o delegado Adriano Marreiro e equipe da Polícia Militar estiveram na casa os animais estavam abandonados



68 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page