top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Prefeito Cícero do Ceasa abre as portas do gabinete, reúne equipe do Daem e torce por chuvas


O prefeito em exercício de Marília, Cícero Carlos da Silva, o Cícero do Ceasa (PL), espera por chuvas nos próximos quinze dias (período em que ele ocupará o cargo no lugar do prefeito licenciado, Daniel Alonso), para amenizar o grave problema da falta de água na cidade.

Ele participou do programa "Agora no Interior" (Canal 13) e disse que se reuniu com o presidente do Daem, Ricardo Hatori, técnicos e servidores do Departamento "falando do momento da falta de água". Disse que a ideia é atender essa questão. "Precisamos de chuvas", avaliou. "Precisamos de mais poços profundos", acrescentou.

Disse que há problemas com furtos de fiações elétricas em poços, o que compromete o abastecimento de água. "Precisamos por alguém para vigiar", sugeriu.

Cícero afirmou que o Governo do Estado retirou com dragas seiscentos caminhões de terra em desassoreamento da Represa Cascata (que abastece a zona leste), recentemente. "Estamos procurando onde foi colocada essa terra retirada de lá", questionou. Ele acredita que houve fiscalização dos serviços. "Não estou duvidando que não fizeram isso, mas há um questionamento do chefe de Gabinete, Levi Gomes, sobre onde foi colocada essa terra?", explicou Cícero.

Sobre sua atuação nesse período como prefeito, disse que vai manter as portas abertas do gabinete para a população. "É o jeito meu", justificou. "Lá vai entrar desde o catador de recicláveis até o reitor da Unimar", avisou.

Ele convocou uma reunião com todo o secretariado para a manhã da próxima quinta-feira. "Não podemos deixar a máquina parar porque o prefeito Daniel está passando por um procedimento. Temos que dar resposta à sociedade ", completou.

Afirmou que nessas poucas horas no cargo já recebeu demandas de algumas entidades e da comunidade. "Vamos tentar junto com o secretariado dar respostas".

Cicero disse que pediu aos assessores para lhe informarem toda a movimentação do gabinete no período em que estiver interinamente no cargo de prefeito. "Quero aprender e manter a transparência".

Também acenou com aproximação a opositores e anunciou que vai se reunir com o presidente da Câmara de Marília, Eduardo Nascimento (PSDB), um dos mais ferrenhos críticos da atual gestão. "Tenho que ter esse relacionamento, não é fazer graça. Tenho que fazer essas interfaces com todos os segmentos", explicou. Nascimento está em pé de guerra, principalmente, com o Assessor Especial de Governo, Alysson Alex Souza e Silva.

Cícero também disse que vai receber representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (que mantém conturbado com Daniel Alonso). "Não é no sentido provocativo. Gosto da luta sindical. Estou num partido de direita mas não mudei minha história", explicou Cícero, que militou no movimento sindical.

Com o Sindicato dos Servidores ele deve discutir a questão do atraso nos pagamentos dos aposentados do Ipremm. "Há dificuldades, mas está sendo pago escalonado", avisou. "Não é a vontade do administrador público atrasar salários, mas as vezes há escassez de recursos", apontou.

Questionado sobre o que faria se fosse o prefeito efetivo de Marília, Cícero afirmou: "Tenho tantos sonhos!". Novamente centralizou a atenção ao problema da falta de água.

Na tarde desta terça-feira (12), o prefeito em exercício estará percorrendo estradas da zona rural, que receberão obras do Programa Melhor Caminho, do Governo do Estado.

Ao final entrevista Cícero pediu orações pelo prefeito Daniel Alonso, que no momento passava por cirurgia cardíaca no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Ele disse que gostaria de assumir o cargo por motivo de viagem do prefeito. "Mas, como vice-prefeito até nesta hora tenho que cumprir a missão que nos cabe de ser prefeito de Marília", afirmou.

Cícero mencionou a satisfação de ocupar o cargo de prefeito. "Aquele jovem que morou em um cortiço aqui em Marília, hoje assumir a Prefeitura da nossa cidade com 250 mil habitantes, morando no Santa Antonieta, é sem palavras".



373 visualizações3 comentários

3 Comments


Reinaldo Gomes Nogueira Ramos
Reinaldo Gomes Nogueira Ramos
Sep 12, 2023

Marília, com duas faculdades de Medicina não foi suficiente para atender o político de plantão.

Nós simples mortais temos que morrer aqui.

Alguém vai fiscalizar para saber se Nós vamos pagar a conta no Einstein?

Like

Reinaldo Gomes Nogueira Ramos
Reinaldo Gomes Nogueira Ramos
Sep 12, 2023

Quem não planeja fica esperando chuva. Moro 32 anos em Marília e todo esse tempo escuta a mesma conversa.

Agora piorou mais, pois o atual governo é negacionista e não acredita nas mudanças climáticas.

Like

Vanderlei Chaves
Vanderlei Chaves
Sep 12, 2023

Trabalhei com cicero em 1979. nao mudou nada sempre simples e humilde e tranquilo com certeza vai fazer um bom trabalho no seu alcançe. Continue assim sendo justo e dedicdo. A dica e quando for fazer algo imagine como se estivesse fazendo pra Deus amem.

Like
bottom of page