Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Prefeito Daniel Alonso deve anunciar nos próximos dias conquista do Parque Tecnológico para Marília


O parque terá investimento que pode chegar a quase R$ 30 milhões e ocupará uma área de 200 mil m² no Distrito de Lácio


O prefeito Daniel Alonso, juntamente com o Presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Santana Rezende, esteve na semana passada em São Paulo reivindicando a aceleração da etapa final para a vinda oficial do Parque Tecnológico para Marília.

O encontro com membros do Governo Estadual, entre eles, o governador João Doria; o vice-governador Rodrigo Garcia e o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, deu boas esperanças para Marília. O encontro contou com a presença do secretário municipal do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Nelson Mora.

O parque em Marília terá investimento que pode chegar a quase R$ 30 milhões e ocupará uma área de 200 mil m² no distrito de Lácio.

Depois de conquistar em 2017 o credenciamento provisório do Parque Tecnológico, o prefeito Daniel Alonso e diversas lideranças universitárias, políticas e empresariais de Marília estão em busca do registro final para a vinda desse importante investimento para Marília, que irá gerar milhares de empregos para a cidade e região.

“Desde o início da nossa gestão não medimos esforços para que essa conquista fosse anunciada, foram inúmeras reuniões e pedidos. Nosso principal objetivo é atrair novas empresas e gerar milhares de empregos na área da tecnologia da informação. Vamos fazer de Marília um “Vale do Silício do Centro Oeste Paulista” e entrar para a história”, disse Daniel Alonso, prefeito de Marília.

A Fundação de Ensino Eurípides Soares da Rocha, mantenedora do centro universitário, gerida pelo Reitor Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares, será a instituição gestora do Parque Tecnológico.

Dois dos requisitos para a instalação do Parque Tecnológico são a existência de um Centro de Inovação Tecnológica e um Centro Incubador de Empresas, que já existem dentro do campus e são chamados respectivamente de CITec-Marília e CIEM.

Um projeto em 3D do Parque Tecnológico de Marília foi contratado pelo Univem e foi desenvolvido pela empresa NPC Arquitetura do renomado arquiteto mariliense Valério Pietraroia.

“O Parque Tecnológico irá favorecer e realizar a interação para o desenvolvimento local e regional tanto no âmbito econômico e social. Favorecendo todo o ecossistema de empreendedorismo e inovação da região de Marília. Um local que irá beneficiar todo desenvolvimento e integração entre empresas e instituições de ensino, favorecendo os negócios criados e desenvolvidos em nossa região, bem como a oportunidade de novos empregos. Os clusters fortalecem os negócios, através de incentivos fiscais, busca de fomentos, novas oportunidades no mercado de trabalho e o desenvolvimento de uma mão de obra qualificada. Esse conjunto de fatores contribui para nosso desenvolvimento regional”, disse Larissa Chadi, coordenadora do Citec Marília Univem.

“O Parque Tecnológico de Marília pretende se estabelecer como um ambiente de fomento ao desenvolvimento econômico da região, promovendo a integração dos principais atores da tríplice hélice da inovação. O objetivo é ampliar as estruturas de fomento à inovação dos setores produtivos e potencializar as iniciativas empreendedoras dos negócios de base tecnológica, aproveitando o suporte de capital intelectual, científico e tecnológico das instituições de ensino e pesquisa da região”, disse Caio Coneglian coordenador dos cursos de TI do Univem e coordenador técnico do Citec.

O projeto do Parque Tecnológico já deu importantes passos ao longo dos últimos anos. O município, por exemplo, mantém o credenciamento formal junto aos governos Estadual e Federal de clusters empresariais que comprovam a força de áreas de vocação, como o reconhecimento do Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação de Marília.

Neste sentido, também houve a importante conquista do reconhecimento do Arranjo Produtivo Local da Indústria de Alimentos de Marília na Rede Paulista de Arranjos Produtivos Locais do Governo do Estado de São Paulo.

O que é um Parque Tecnológico?

Um parque tecnológico é um ambiente onde estão instaladas diversas empresas de segmentos diferentes, mas que têm a tecnologia como ponto focal de seus negócios. O que difere um parque tecnológico de um distrito industrial é uma gestão voltada à inovação, que estabelece estratégias para integração entre as empresas, com as instituições de ensino e pesquisa, além de serviços especializados para apoiar a competitividade e inovação das residentes neste ambiente.



98 visualizações0 comentário