Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Prefeito Daniel Alonso vai anunciar secretariado na quarta-feira. Poucas mudanças


O prefeito reeleito Daniel Alonso (PSDB) vai anunciar na manhã da quarta-feira (30), no auditório do segundo andar da Prefeitura, o secretariado que irá compor seu governo nos próximos quatro anos. Sem "efeitos especiais", não deverá haver grandes mudanças em relação ao atual grupo de secretários, incluindo 15 pastas da administração direta e três autarquias (Daem, Emdurb e Codemar). O roteiro do atual mandato deve ser seguido praticamente à risca a partir de 2021.

A categoria revelação na atual gestão ficou com o ex-procurador-geral do Município e secretário de Governo, Alysson Alex de Souza e Silva. O ator coadjuvante foi o atual vice-prefeito, Tato Ambrósio, que rompeu com Alonso em 2018 e desde então é de fato figurativo no governo, só recebendo o polpudo salário de quase R$ 13 mil mensais. O novo vice no próximo mandato será o atual vereador Cícero do Ceasa.

O longa-metragem mesclado de drama, suspende e terror segue com o Instituto de Previdência do Município de Marília (Ipremm), com um rombo acumulado por várias gestões de mais de R$ 300 milhões. "O meu maior abacaxi", comenta Daniel Alonso, sobre os desafios do próximo governo.

A categoria melhor diretor ficou com Valdeci Fogaça, que deve seguir no comando da Emdurb. Mesma tendência com Tatá na Codemar. O mistério por trás das cortinas segue com a definição sobre quem vai comandar o Daem no próximo mandato: André Ferioli (atual gestor) ou o ex-presidente da autarquia, Marcelo de Macedo,. que deixou o cargo para ser candidato a vereador e obteve a expressiva votação de mais de 1.500 votos.

Categoria efeitos especiais fica com o secretário municipal da Fazenda, Levi Gomes, controlando as contas em meio a crise da pandemia. Ele segue no cargo.

Assim como ocorreu durante este primeiro mandato. O prefeito atribui as "poucas mudanças" essencialmente pela própria reeleição. "As substituições serão as mínimas necessárias, levando-se em consideração que temos hoje uma equipe que já sabe o que tem que ser feito", explicou Alonso. "Hoje temos uma equipe mais preparada e mais eficiente para um segundo mandato. Sabemos que treinar uma nova equipe custa caro e requer tempo. No caso caso, já temos uma equipe preparada", explicou o prefeito, em entrevista ao site Hora H.

Entre as anunciadas poucas mudanças, está a nomeação do coronel PM da reserva, Marcos Boldrin para a secretaria municipal da Administração. "Unindo disciplina militar com humanização em recursos humanos", observou Alonso. O primeiro coronel a ocupar o mesmo cargo na Prefeitura foi Marco Antonio Alves Miguel, na gestão de Vinícius Camarinha (2012/2016). Ele criou o Código de Ética do Servidor Público. Desgastado após a mais longa greve dos servidores municipais (41 dias), em 2015, foi transferido no final do mandato para a Emdurb, onde foi acusado de férias ilegais, denunciado e condenado em março deste ano em Ação por Improbidade Administrativa movida pelo Ministério Público Estadual.

Enfim, a melhor trilha sonora nesse enredo de nomeações de primeiro e segundo escalões na Prefeitura será uma paródia da famosa marchinha de carnaval: "ei, você aí, me dá um cargo aí, me dá um cargo aí...Não vai dar, não vai dar não? Você vai ver a grande confusão..."

Categoria melhor fotografia, essa abaixo, do fotógrafo oficial Mauro Abreu: a caneta continua com Daniel Alonso.






349 visualizações0 comentário