Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Presidente da Emdurb, cita "preservação de vidas" com projeto de instalação de radares em Marília


"Preservar vidas". Esse é o foco do presidente da Emdurb, dr. Valdeci Fogaça de Oliveira, ao falar sobre o projeto da autarquia em instalar 98 pontos com radares semafóricos e de controle de velocidade em pontos estratégicos de Marília.

Licitação com sistema de pregão presencial com registro de preços para locação dos equipamentos será realizada no próximo dia 20.

Os radares semafóricos deverão ser fixados nas astes verticais de semáforos para flagrar motoristas e motociclistas que avançarem no sinal vermelho. "O objetivo principal, nesse caso, é criar uma maior atenção e cautela dos condutores para proteger os pedestres", explicou Fogaça.

Já os radares de controle de velocidade deverão ser instalados em corredores onde há flagrantes e reclamações de excessos de velocidade. A Emdurb possui um levantamento técnico nesse sentido.

"Mas, as principais indicações vêm da população e nossa prioridade é atender a comunidade. Esse é o nosso legado", ressaltou o presidente da Emdurb.

Ele disse que apesar de estar prevista a instalação de 98 radares, conforme o edital de licitação, isso não quer dizer que serão todos instalados. "Após receber as propostas da licitação, vamos analisar a capacidade de investimentos da Emdurb e definir a quantidade de equipamentos que serão instalados. Um trabalho racional e bem planejado".

Fogaça, que preside o Fórum Paulista de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana, disse que a maioria das cidades do porte de Marília no Estado já adotaram a instalação de radares. "Todas obtiveram bons resultados quanto a segurança no trânsito".

LICITAÇÃO ANTERIOR CANCELADA

Em janeiro de 2017, no início da primeira gestão de Daniel Alonso, o advogado Rabih Nemer, nomeado como presidente da Emdurb, cancelou uma licitação para instalação de radares que havia sido aberta pelo seu antecessor no cargo, coronel Marco Antonio Alves Miguel (último ano da gestão Vinícius Camarinha).

O dr. Valdeci Fogaça era, então, diretor jurídico da autarquia e deu parecer favorável aquela anulação. Rabih acabou deixando o cargo antes de terminar janeiro por divergências com a administração. Então, Fogaça assumiu o cargo de presidente da Emdurb. "Devemos analisar o momento atual", justifica ele, sobre o projeto de instalação de radares na cidade.

CORREDORES

Há uma relação já divulgada no edital de licitação com ruas e avenidas onde deverão ser instalados os radares, com 98 pontos. Uma determinada avenida, por exemplo, poderá ter vários pontos com radares nos dois sentidos.

Nos locais onde forem instalados os equipamentos, serão retiradas as lombadas. Outras, ao longo de vias públicas de grande extensão deverão ser mantidas.

A retirada das lombadas facilitará o fluxo de ambulâncias, viaturas de resgate dos Bombeiros e do SAMU, além de outros veículos de emergência (todos isentos de autuações).

Em outros pontos críticos de vias públicas, continuarão as ações educacionais e de orientação promovidas rotineiramente pela Emdurb. "Acredito na educação como uma importante ferramenta de conscientização de segurança no trânsito", afirmou o presidente da autarquia.

Ele disse que estudos mostram que apenas cerca de 11% dos condutores de veículos de motociclistas em Marília não respeitam as regras de trânsito. "Nosso foco é reduzir ainda mais esse índice", comentou Fogaça.

200 MIL VEÍCULOS

Atualmente, cerca de 190 mil veículos estão emplacados em Marília, dos quais aproximadamente 40 mil motocicletas. Com o fluxo de veículos de outras cidades da região aqui na cidade, em busca de serviços de saúde, faculdades e comércio, são cerca de 200 mil veículos transitando por Marília. "O espaço físico é limitado, por isso a disciplina e o respeito às regras são fundamentais para segurança e mobilidade, considerando-se que trânsito é uma combinação de atitudes de motoristas e pedestres", explicou Fogaça.

NÚMEROS DO INFOSIGA/SP

Levantamento do Infosiga/SP, sistema do Governo do Estado que faz acompanhamento do trânsito, aponta que em 2019 foram registradas 16 mortes por acidentes de trânsito em Marília incluindo o perímetro urbano (sob a gestão da Polícia Militar) e as rodovias que contornam a cidade (sob jurisdição do Estado).

Em 2020 (um ano atípico pela pandemia do coronavírus), esse número caiu pela metade. Foram oito mortes no trânsito. Mesmo número deste ano, até agora.

Desde o início da atual gestão (em 2017), as vítimas fatais em acidentes de trânsito em Marília foram reduzidas em 71%. O presidente da Emdurb atruiu isso às ações educacionais, atuação do Gaoc e instalãção de novos semáforos em pontos estratágicos da cidade, como a Avenida Sanches Cibantos.

"Nossa meta, com ações do Gaoc na fiscalização e orientação, é zerar as vítimas fatais no trânsito e também os sequelados pelos acidentes. Esta é a determinação do prefeito Daniel Alonso e trabalhamos nesse sentido", disse Fogaça.


PARCERIAS COM A PM

O presidente da Emdurb agradeceu a parceria e apoio da Policia Militar no setor de trânsito, em Marília. "O coronel Mário Sérgio Nonato (comandante do 9° Batalhão da PM em Marília) nos apoia de forma excepcional, com sua visão, experiência e extrema eficiência, contribuindo de forma decisiva nas ações de apoio à comunidade", comentou.





0 visualização0 comentário