top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Protesto por ar-condicionado em agência bancária na região tem "festa" e bolo


Um protesto com direito a "festa" e bolo realizado em uma agência bancária de Bauru foi feito para apontar a falta de um aparelho de ar-condicionado no prédio.

Durante a ação, na terça-feira (7), que apontou os mais de dois meses sem o funcionamento do aparelho no local, houve a distribuição de pedaços de bolo aos clientes e à população. De acordo com o sindicato da categoria, a fiação elétrica da unidade foi furtada há alguns meses, o que suspendeu a atuação do sistema de refrigeração na agência do Banco do Brasil, no bairro Mary Dota, em Bauru. Os manifestantes apontam que, desde então, a situação segue sem solução, causando transtornos aos funcionários, que têm trabalhado em condições impróprias, devido ao calor, e aos clientes, que enfrentam filas e tempo de espera em um ambiente fechado, sem ventilação e com aglomeração de pessoas. O sindicato alega ainda que a Norma Regulamentadora nº 17 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) estabelece "índice de temperatura efetiva entre 20ºC e 23ºC" nos locais de trabalho onde ocorrem atividades que exigem atenção constante. Na tentativa de amenizar o calor de dentro da agência, o Banco do Brasil disponibilizou três climatizadores de ar. Contudo, segundo os manifestantes, os aparelhos apenas auxiliam na circulação de ar e são insuficientes para o espaço, além de os dispositivos provocarem mau cheiro. Em nota, o Banco do Brasil lamentou possíveis transtornos causados e disse "atuar para minimizar os impactos negativos nessas situações imprevistas". Ainda no comunicado, o banco estatal afirmou que o processo de contratação do fornecedor para instalação dos novos equipamentos foi concluído e que atua para garantir o restabelecimento integral do atendimento com conforto e segurança para clientes e funcionários.



90 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page