Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Psicologia da Unimar visita escolas que utilizam metodologia democrática de ensino


O objetivo da visita técnica foi conhecer o processo de aprendizagem dos alunos em uma metodologia que não é a convencional das escolas brasileiras

Os acadêmicos do curso de Psicologia da Universidade de Marília (Unimar) realizaram visita técnica em duas escolas que utilizam modelo diferenciado de ensino, a metodologia democrática, um formato que preza pelo desenvolvimento afetivo e emocional, sendo a educação de atitudes, com referência à matriz axiológica, ou seja, um aprendizado em forma de ação.

De acordo com a docente do curso de Psicologia da Unimar, Gelci Saffiotte Zafani, a visita teve como objetivo mostrar a nova metodologia de ensino que vem sendo adotada em algumas escolas. “A visita técnica nas escolas democráticas em São Paulo possibilitou que os alunos, dentro da disciplina de psicologia da aprendizagem, vivenciassem os conteúdos trabalhados teoricamente na graduação, assim, percebendo que é possível adotar um formato de educação transformadora, democrática e diferente do modelo de escola atual”, explica.

Os acadêmicos visitaram duas escolas, a Escola Aberta de São Paulo localizada na capital e a Escola Municipal Antônio Coelho Ramalho em Ibiúna, ambas com a metodologia democrática de ensino, que se baseiam em princípios democráticos, dando direitos de participação para estudantes, professores e funcionários, com ambiente de ensino que coloca os alunos como atores centrais do processo educacional, os educadores participam facilitando as atividades de acordo com os interesses dos estudantes.

Ainda segundo Gelci, como futuros psicólogos escolares é importante que os acadêmicos da Unimar construam uma análise crítica sobre os modelos educacionais. “Este modelo atual de educação mostrou aos futuros psicólogos que é preciso construir novos métodos de ensino para o benefício das crianças”, complementa.

Para a acadêmica do segundo ano do curso de Psicologia da Unimar, Fernanda Challes, a visita foi muito importante para a construção de carreira. “Fiquei surpresa com este novo modelo de ensino, as crianças se mostraram muito comunicativas e conseguiram expor o que pensam de forma clara e objetiva. Realmente mudou meu olhar em relação a metodologia e a visita”, conta.

A acadêmica Naomi Ávila de Oliveira Silva, do segundo ano de Psicologia, contou como foi conhecer as escolas. “A visita às Instituições foi de extrema importância para a nossa formação enquanto profissionais de psicologia, pois o nosso trabalho está ligado em diversos aspectos ao âmbito educacional”, diz.

A também acadêmica do curso de Psicologia, Fernanda Akuri, destaca que a visita foi maravilhosa. “O que mais me encantou, foi ver a autonomia dos alunos, com suas idéias e vontades sendo respeitadas e priorizadas. Outra coisa que me encantou demais foi ver como todos são tratados na sua individualidade e não como uma massa”, destaca.

Segundo a coordenadora do curso de Psicologia da Unimar, Ana Lúcia Lopes dos Santos, o curso de Psicologia tem sido muito procurado, por conta de tantas situações delicadas pelas quais estamos passando. “Temos uma gama de alunos bem eclética, que busca informações, que tem sede de saber. Diante disso, não basta apresentar um conteúdo em sala de aula. Eles querem mais. E visitas técnicas, como a que aconteceu nas escolas democráticas, organizada pela profa. Gelci é uma forma de acrescentar informações, experiências e principalmente sentimentos que eles levarão para suas carreiras. Conhecer novas práticas, entrar em contato com novas realidades proporciona um despertar para diversos aspectos da profissão. E com isso, podemos demonstrar, além da relação teoria-prática, onde nosso aluno pode chegar, e o que ele pode conquistar”, finaliza.

14 visualizações0 comentário