Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Químicos conquistam 100% do INPC, fecham acordo e garantem reajuste por dois anos


Maurilio Pereira Alvim presidente do Sindicato e Sergio Luis Leite presidente da Federação

A Federação dos Quimicos do Estado de São Paulo (Fequimfar), filiada a Força Sindical definiu e já assinou a renovação do acordo coletivo por dois anos. A exemplo do que havia ocorrido em 2019. Assim, com data-base em 1º de novembro, a Federação garantiu reajuste pelo INPC agora e em 2022. O aumento deste ano deverá ficar em torno de 10,28%, dependendo do resultado do INPC. “Conforme a última estimativa do Banco Central, projetando uma inflação para os meses de setembro e outubro, em respectivamente, 1,10% e 0,53%, espera-se atualmente um INPC acumulado para data-base 1° de novembro em 10,28%” afirma Daniel Ferrer, do DIESE E atinge aproximadamente 300 mil trabalhadores.

O acordo negociado pelos químicos com o Ceag-10, grupo patronal, prevê também participação nos lucros ou resultados (PLR). No valor de R$ 1.080 em empresas com até 49 funcionários e de R$ 1.200 naquelas com 50 trabalhadores em diante. Além disso, o piso salarial também será corrigido pelo INPC.

Para o presidente da Fequimfar Sérgio Luiz Leite, o Serginho, a unidade foi elemento decisivo para fechar a campanha com antecedência em relação à data-base, valorizando a negociação coletiva e a ação sindical. “Diante do cenário de crise econômica e ameaças a direitos, assegurar salários dignos, garantindo o poder de compra dos trabalhadores com reposição integral da inflação, e manter conquistas em convenção coletiva de trabalho é um importante avanço”, avaliou.

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêutica e da Fabricação do Álcool de Marília e Região, entidade que representa em torno de 1300 trabalhadores, Maurilio Pereira Alvim, “A negociação será a melhor de todas das categorias que tem negociação no segundo semestre, porque além de recuperar o índice inflacionário de 2021, também garantiu 100% do INPC de 2022. A nossa PRL (Participação nos Lucros e Resultados) que tinha sido reduzida por conta da pandemia em 2020 voltou ao valor normal corrigido com o INPC de 2021.Tudo isso foi possível a uma discussão amadurecida da direção da nossa federação e os sindicatos filiados com o sindicato patronal do grupo 10, mostrando que essa categoria não foi tão afetada pela pandemia, pelo contrário muitas cresceram”, afirmou.

“Nesta sexta-feira, 01 de outubro, o sindicato esta percorrendo as empresas da base e concluindo o processo de coleta de assinaturas dos trabalhadores para posteriormente anexar aos documentos que a nona convenção coletiva de trabalho. Entre os dias 8 e 10 de novembro, os números do INPC deve ser divulgado, então teremos o valor exato para ser aplicado nos pisos salariais”, concluiu o presidente do Sindicato dos Químicos de Marília, Maurilio Pereira Alvim.

O ACORDO

Destaques da Convenção Coletiva de Trabalho Vigência: 2021 a 2023 01/11/2021; Reajuste Salarial: 100% do INPC em todas as faixas salariais.; Piso Salarial; Empresas com até 49 empregados: reajuste de 100% do INPC; Empresas com mais de 49 empregados: reajuste de 100% do INPC; PLR (Participação nos Lucros e/ou Resultados); Empresas com até 49 trabalhadores PLR no valor de R$ 1.080,00; Empresas com mais de 49 trabalhadores PLR no valor de R$ 1.200,00 - Teto: R$ 9.000,00 - 01/11/2022- Reajuste Salarial: 100% do INPC em todas as faixas salariais. Piso Salarial, Empresas com até 49 empregados: reajuste de 100% do INPC; Empresas com mais de 49 empregados: reajuste do INPC; PLR (Participação nos Lucros e/ou Resultados); Empresas com até 49 trabalhadores: Reajuste da PLR. Empresas com mais de 49 trabalhadores: Reajuste do INPC no valor da PLR - Teto: reajuste de 100% do INPC; Além disso, a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) garante: Manutenção de todas as demais cláusulas da CCT de 2021/2023 E Manutenção dos Grupos de Trabalho, incorporando cláusulas à CCT que já são consenso entre as bancadas patronal e profissional.

(Por Chico dos Santos, assessor do Sindicato dos Químicos de Marília e Região)




66 visualizações0 comentário