Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

RELAXO CONTINUA: Justiça acata pedido da Prefeitura e mantém Grande Marília atuando na cidade


Ônibus circulam lotados: relaxo e agravemento da pandemia da Covid em Marília


A relaxada Grande Marília está obrigada a continuar operando em Marília, por força contratual com a Prefeitura. A empresa havia notificado o prefeito Daniel Alonso (PSDB) que deixaria de atuar na cidade a partir desta quarta-feira (31).

Isso por pressão querendo mais um abusivo aumento nas tarifas. O novo reajuste pedido pela Grande Marília (e pela Sorriso de Marília) é dos atuais R$ 3,80 para absurdos R$ 6,24. Conselho da Emdurb já apontou reajuste de R$ 4,50. A decisão pelo novo abusivo aumento está nas mãos do prefeito.

Pedestal no Terminal Urbano e frasco de álcool em gel em ônibus vazios

LIMINAR

Após a notificação da Grande Marília, a Prefeitura impetrou ação judicial na Vara da Fazenda Pública em Marília requerendo a manutenção da empresa na cidade, cumprimento do contrato de concessão (que vai até 2028) e liminar com multa diária de R$ 100 por eventual descumprimento da decisão judicial.

Na manhã desta terça-feira (30),

A decisão de manter a empresa em operação foi do juiz Walmir Idalêncio dos Santos Cruz. “Por seu caráter de serviço público essencial e com fundo constitucional, impõe-se a continuidade da prestação do serviço. A população mariliense tem o direito de ter à disposição o serviço de transporte coletivo”, diz o juiz. O despacho destaca ainda que é “evidente” o prejuízo irreparável caso ocorra a abrupta interrupção do transporte, “sobretudo à parcela mais carente da população”. A decisão diz ainda que os interesses da sociedade, no caso, a disponibilização do transporte público, devem prevalecer diante das necessidades específicas de particulares. A empresa é responsável pelas linhas que atendem as zonas norte e leste e que oferecem interligação com outras regiões a partir do Terminal Urbano.

Enquanto segue o imbróglio entre a Grande Marília e a Prefeitura, a Câmara Municipal acelera Projeto de Lei do vereador Marcos Rezende (PSD), que autoriza a operação de transporte alternativo com vans e micro-ônibus aqu na cidade.



188 visualizações0 comentário