top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

ROLO NO TRANSPORTE COLETIVO: Vereadores garantem ônibus para moradores de Avencas e Rosália


Vereadores Galete e Rogerinho: garantia de ônibus para os Distritos de Avencas e Rosália

Moradores dos Distritos de Avencas e Rosália, em Marília, têm transporte coletivo garntido nesta quarta-feira (25). Isso porque os vereadores Evandro Galete (PSDB) e Rogerinho (PP), correram atrás do imbróglio, ontem (24), dia em que a empresa Princesa (que fazia esses trajetos há 11 anos) parou de operar nas referidas linhas.

Galete garantiu dois horários de ônibus (as 6h e retorno as 18h) para Avencas (22 quilômetros de Marília) com coletivo da Empresa Santo Antonio. "Tô pagando do meu bolso", disse. Já Rogerinho conseguiu ônibus para Rosália (30,7 quilômetros de Marília) com um amigo dono de empresa de transportes. "Ele vai fazer dois horários: as 6h da manhã e retorno as 18h. Nesta quarta-feira vai ser assim", disse o vereador ao JORNAL DO POVO.

Rogerinho afirmou ter conversado nesta terça-feira (24), com o presidente da Emdurb, dr. Valdeci Fogaça de Oliveira. "Ele me garantiu que a Prefeitura ajuizou uma ação judicial e vai conseguir uma liminar e obrigar as empresas de ônibus Grande Marília e Sorriso a atenderem os Distritos", explicou o parlamentar. A Emdurb é responsável pela fiscalização do transporte coletivo urbano.

"QUEM COME O FILÉ VAI TER QUE ROER O OSSO"

Já o vereador Galete disse que as empresas de ônibus urbanos em Marília terão que cumprir o contrato de concessão, assinado em 2011 (prefeito Mário Bulgareli) e que entrou em vigor em 2013 (prefeito Vinícius Camarinha).

"Quem come o filé vai ter que roer o osso", disse Galete, sobre a alegação das empresas que as linhas dos Distritos de Rosália, Avencas e Amadeu Amaral são deficitárias pelo baixo número de passageiros. O contrato de concessão prevê que elas podem usar micro-ônibus ou vans nesses casos.

"O contrato de concessão especifica que as empresas Grande Marília e Sorriso são obrigadas a atender todos os Distritos, que são extensão do Município. Além disso, há o princípio da isonomia, pois os moradores de Rosália, Avencas e Amadeu Amaral também pagam impostos", observou Galete.

Ele foi autor de uma lei aprovada em 2016 pela Câmara, que obrigava as empresas a fazer os itinerários com horários regulares nos Disttritos, a exemplo do que ocorre em Lácio, Padre Nóbrega e não tão regular em Dirceu.

"Como as empresas alegavam que não eram obrigadas a cumprir a lei, inclusive com a Sorriso recorrendo à Justiça e conseguindo liminar nesse sentido, este ano eu fiz a propositura e a Câmara revogou a lei de 2016. Desta forma, a ação judicial da Sorriso perdeu o objeto e abriu caminho para que as empresas sejam obrigadas a cumprir o contrato de concessão", explicou o vereador.








164 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page