top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Santa Casa de Chavantes não assina contrato e SAMU de Marília segue sem terceirização


O serviços do SAMU e do Programa Melhor em Casa deverão continuar sem terceirização, em Marília. Isso porque representantes da Santa Casa de Chavantes (cidade de cerca de 12 mil habitantes a 110 quilômetros de Marília), não assinaram o contrato para iniciar os serviços.

A entidade venceu a licitação para os trabalhos propondo R$ 11.029.613,28 (R$ 8,9 milhões para administrar o SAMU e o restante para realizar o Melhor Em Casa - complemento do Proiid - Programa Interdisciplinar de Internação Domiciliar).

O contrato é de cinco anos, incluindo gestão de recursos humanos, manutenção de informática, predial, veicular, equipamentos médicos e odontológicos, medicamentos padronizados, oxigênio, insumos em geral e limpeza, além de outros serviços paralelos.

O secretário municipal da Saúde, Sérgio Nechar, disse ao JORNAL DO POVO que os representantes da Santa Casa de Chavantes estiveram em Marília e queriam um aditivo (reajuste) nos valores propostos na licitação antes de começar os serviços.

"Absurdo isso! Não aceitei. Eles disseram que refizeram as contas após os lances na licitação e chegaram a conclusão que os valores propostos foram abaixo do que projetam gastar com os serviços", explicou.

Nechar aguarda retorno dos gestores para definir a situação. "Caso realmente desistam de assinar o contrato, teremos que reabrir o processo licitatório", afirmou.





483 visualizações1 comentário

תגובה אחת


dragolopes
16 בנוב׳ 2022

E como fica a publicação no diário oficial no dia 10/10/22 da assinatura do contrato? Não tem validade ?

לייק
bottom of page