top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Secretário da Saúde diz que "Marília está bem" em relação à outras regiões e quer reduzir filas


Secretário da Saúde, Eleuses Paiva, ladeado pela deputada Dani Alonso e pelo deputado Vinícius Camarinha

O secretário estadual da Saúde, Eleuses Paiva, esteve em Marília no final da manhã desta terça-feira (30) e se reuniu com prefeitos e gestores da saúde para tratar do projeto de Regionalização (veja detalhesd abaixo) do setor.

O encontro, no Alves Hotel. durou cerca de três horas. Ao discutir o sistema de saúde de uma forma geral, o secretário disse que, pelo que conhece no Estado, "Marília está bem melhor. São duas regiões, não vou citar o nome da outra, e Marília que são diferenciadas", comentou.

Encontro hoje no Alves Hotel

REDUÇÃO DE FILAS

O secretário ressaltou, porém, a necessidade de melhoras as gestões. "Saúde é um desafio e é preciso melhorar o acesso das pessoas, reduzir as filas. O primeiro desafio são as filas e isso pode ser reduzido com gestão, controle de estrutura de atendimento, o que pode ser atendido e em que tempo. Todos os hospitais têm as suas filas próprias e, portanto, devem fazer a gestão para que os pacientes se sintam seguros de quando serão atendidos", explicou.

Exemplificou as filas dos transplantes. "Tem uma fila única e o paciente sabe o número da senha dele. O importante é a fila andar, como em um teatro ou cinema", comparou.

"Infelizmente devemos reconhecer que, quando assumimos, este ano, havia pessoas da oncologia morrendo nas filas, esperando em média seis meses pelo atendimento. Baixamos esse prazo para no máximo três meses após o diagnóstico que queremos reduzir ainda mais", disse. "Até o final do ano pretendemos regular essa questão", previu.

TABELA PRÓPRIA, ORÇAMENTO E APOIO DE DEPUTADOS

O secretário agradou os gestores da saúde (diretores de hospitais) ao reconhecer os baixos valores da tabela SUS e anunciar que está "quase criando" uma tabela própria no Estado. "A questão é eventual invasão de território e trâmites do TCE", ressaltou. Ele elogiou o SUS. "Um sistema fantástico que é importante para a sociedade em todo o país. Precisa de mais recursos, pois nas últimas décadas houve recuo de investimentos dos governos no SUS. É preciso um reequilíbrio entre o Governo Federal, estados e municípios".

Outra proposta de Paiva é alterar as destinações obrigatórias de verbas do orçamento estadual. "Hoje, o governo investe obrigatoriamente 30% dos recursos na Educação. A proposta do governador Tarcísio é reduzir 5% da Educação e aumentar os recursos na Saúde. Isso quando necessário. Este ano e no ano que vem por exemplo, são necessários esses recursos, que, ficariam na ordem de R$ 10 bilhões a mais na Saúde. Em 2025, poderia voltar os 30% para a Educação", analisou.

Parar instituir o que chama de flexibilização do orçamento estadual, Paiva disse que conta com o apoio da deputada Dani Alonso e do deputado Vinícius Camarinha.

"Vamos precisar do apoio de vocês. A Dani é uma boa deputada, iniciando, e o Vinícius é um avião na Assembleia Legislativa", avaliou.







132 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page