top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

TRÁFICO MACABRO: O uso de carros funerários e caixões recheados de drogas


O flagrante de tráfico de drogas usando carro funerário e caixão defunto, realizado pela Polícia Rodoviária Estadual, base de Assis (70 quilômetros de Marília), na manhã deste domingo (12), chamou muito a atenção aqui na região, principalmente.

Foram apreendidos 119 tabletes de maconha que estavam escondidos dentro de em caixão de defunto. De acordo com a Polícia, a equipe do Tático Ostensivo Rodoviário abordou um guincho que transportava um Volkswagen Santana Quantum de uma funerária, na Rodovia Raposo Tavares.

Dentro do automóvel, havia um caixão e um forte odor de maconha. Quando aberto, a equipe encontrou a droga .Questionado, o motorista do guincho afirmou aos policiais que foi contratado para levar o automóvel de Londrina, no Paraná, para Limeira, em São Paulo.

Ele foi encaminhado à delegacia com a droga, os veículos e o caixão. O caso foi registrado na Central de Polícia Judiciária de Assis. Diz o ditado que tráfico de drogas tem dois destinos: caixão ou cadeia. Nesse caso, um puxou o outro.

Mas, esta tática dos traficantes, de usar carro funerário e caixões para levar drogas já tá ficando manjada.

DOIS CAIXÕES COM "VÍTIMAS DA COVID" RECHEADOS DE DROGAS

No dia 15 de junho do ano passado, policiais militares do Comando de Polícia Especializada (CPE) de Goiás, apreenderam cerca de 300 quilos de maconha foram encontrados dentro de dois caixões, levados por um carro de funerária, na BR-060, próximo a Jataí, no sudoeste goiano. O motorista de 22 anos foi preso.

A equipe estranhou a forma como o motorista conduzia o veículo e realizou a abordagem. Diante do nervosismo do jovem, os policiais pediram para olhar o porta-malas. "O curioso é que o motorista narrou que eram dois corpos nos caixões e estavam isolados por serem vítimas da Covid-19. Os policiais decidiram abrir os caixões e se depararam com essa grande quantidade de droga. Foi uma ocorrência exótica", relatou um policial. O rapaz contou aos militares que receberia R$ 5 mil para levar a droga de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, para Goiânia.

"CORPO EM DECOMPOSIÇÃO". TUDO MACONHA E HAXIXE!

Em outubro de 2017, a Polícia Militar de Minas Gerais prendeu um motorista de 25 anos durante uma fiscalização de rotina na MG-255, em São Francisco de Sales (MG), após ser pego transportando droga dentro de um caixão.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), apesar de o veículo ter plotagem com a palavra "translado", não havia nele o nome de uma possível empresa funerária.

O rapaz foi abordado negou ser dono da droga. "Ele apenas disse que foi contratado para transportar um corpo que já estava em decomposição", contou. Veículo tinha plotagem como se fosse carro funerário, mas não havia nome de empresa. Foram apreendidos cerca de 90 tabletes de maconha e duas embalagens com haxixe. Ainda de acordo com a PRE, durante a abordagem os militares suspeitaram da documentação do corpo que foi apresentada, da falta de carimbos de órgãos públicos e também da resistência do motorista em querer abrir o caixão. O condutor informou que saiu de Campo Grande (MS) e não deu outros detalhes, permanecendo calado. "ARTE" DE LOS GRINGOS...

Em agosto de 2019, a polícia colombiana fez uma descoberta inusitada durante uma inspeção em um carro funerário.

Dentro do caixão, que estava dentro do veículo, não havia um morto, mas sim 300 quilos de maconha.

Segundo o jornal El Tiempo, a polícia suspeitou do motorista quando ele ficou apreensivo quando foi pedido para estacionar, em Norte de Santander. Dentro do caixão, havia 514 pacotes com a droga. O motorista foi preso em flagrante.





98 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page