top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Traficante baleado após atacar policiais com faca na zona sul é condenado a quase 8 anos de cadeia


Um rapaz que foi baleado na perna após investir com uma faca e entrar em luta corporal contra policiais militares e acabou preso em flagrante por tráfico de drogas e lesão corporal, na zona sul de Marília, foi condenado 7 anos, 8 meses e 4 dias de reclusão, no regime inicial fechado. Ele está preso e não poderá recorrer em liberdade.

A decisão é da juíza Josiane Patrícia Cabrini Martins Machado, da 1ª Vara Criminal do Fórum de Marília e cabe recurso.

O CASO

Conforme os autos, Thiago de Oliveira Anastácio, foi denunciado porque, no dia 5 de agosto de 2022, por volta de 12h, na Rua Francisca de Oliveira, Bairro Monsenhor Toffoli, foi flagrado com uma mochila contendo 1 tijolo de maconha, 1 balança de precisão, vários sacos e papel alumínio destinados à embalagem e de drogas, 1 serra, 1 lanterna e outra faca, evidenciando que o destino da substância seria para o comércio e que todo o material apreendido estava relacionado com a traficância.

Odirlei Venceslau de Souza, policial militar, declarou que estava em patrulhamento de rotina no momento em que se deparou com o acusado Thiago com uma mochila nas costas. Assim que avistou a viatura, o indivíduo tentou evadir-se do local, ocasião em que o cabo PM Batista e o depoente desembarcaram da viatura e começaram a segui-lo até a Rua Francisca de Oliveira. Thiago adentrou em uma viela, sentido interior da favela, e, em seguida, em um barraco, de onde saiu em posse de uma faca.

Naquele momento, o cabo PM Batista solicitou que deixasse a faca no chão e colocasse a mão na cabeça, porém Thiago não respeitou a ordem e foi, com a faca, e direção do policial, lesionando-o a mão direita. Neste momento, com o intuito de cessar a injusta agressão do acusado, o policial efetuou 2 disparos na região da cintura, sendo que apenas um pegou na coxa da perna esquerda do agressor.

Mesmo com a perna lesionada, Thiago entrou em luta corporal com o policial, caindo em cima dele, momento em que o depoente tentou retirar o rapaz de cima do colega de farda e acabou também sofrendo escoriações na perna direita.

Somente após essa situação foi possível desarmar Thiago, que foi contido e aguardou o SAMU (acionado pela Polícia Militar), sendo que, após, foi encaminhado ao Hospital das Clínicas de Marília. Os policiais também passaram no médico, pelo PA SUL, para verificar suas lesões. Perícia Técnica foi acionada ao local e apreendeu a faca utilizada por Thiago durante as agressões.

DEFESA

O acusado disse, em depoimento que é usuário de drogas e, no dia dos fatos, estava numa residência, no bairro Azaleia, onde constantemente faz uso drogas. Narrou que foi questionado pelos policiais se tinha passagem policial, o que respondeu positivamente, bem como se conhecia “os rapazes daqui”, respondendo que conhecia pouca gente do local, pois é do bairro Nova Marília, reafirmando que era apenas usuário.

Contou que os policiais questionaram se conhecia “Fabinho” e, ao responder que não, os PMs disseram que, se ele não falasse, iam “trazer uma droga” para o réu. Ligaram para outra viatura e o acusado, desesperado e ainda alterado pelo uso da droga, pulou a janela e correu, só de bermuda e descalço, sem mais nada, quando foi capturado na viela, próximo ao local dos fatos, sendo enforcado e atingido por um tiro de arma de fogo.

Afirmou que não encontraram nada no barraco. Negou ter pego faca atacar os policiais, desconhecendo qualquer faca apreendida. Enfatizou que nunca teve problemas com os policiais e que acredita ter sofrido perseguição por parte deles.

Negou, ainda, que eles tenham sofrido qualquer lesão. Questionado, afirmou que, na penitenciária, não faz uso de drogas e que está fazendo uso de medicamento para ansiedade. À época dos fatos, disse que recebia R$ 90,00, por semana, no trabalho. Enfatizou que, no momento da abordagem não tinha droga consigo.




105 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page