top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Unesp afasta professor acusado de importunação sexual contra alunas, na região. Polícia investiga


Mensagens atribuídas ao professor foram reproduzidas em cartaz no Campus da Unesp

A direção da Unesp de Bauru afastou um professor acusado de importunação sexual contra alunas da instituição. Marcelo Magalhães Bulhões já responde a sindicância aberta pela universidade para apurar acusações de assédio sexual contra alunas do curso de Relações Públicas.

Três delas registraram boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher por importunação sexual. Um abaixo-assinado pedindo a exoneração do professor, que dá aulas na Unesp desde 1994, conta com quase 10 mil adesões.

As estudantes foram à DDM acompanhadas da presidente do Conselho Municipal de Políticas para Mulheres, Gloria dos Reis, e da advogada e titular da Comissão de Mulheres da Assembleia Legislativa, deputada Isa Penna, que esteve em Bauru nesta terça-feira (5). A parlamentar fez live em frente à DDM e considerou a conduta do professor “caracteriza crime de importunação sexual”. Afirmou ter ouvido “só ontem cerca de 30 relatos”.

O rolo começou com um cartaz no campus da Unesp com frases de cunho sexual extraídas de supostas mensagens disparadas pelo professor acusado para estudantes. As informações são de que a importunação dele se repete há anos, causando “medo” e “insegurança” nas alunas, que chegam a mudar de lugar na sala de aula, colocando os alunos à frente para criar uma barreira entre o professor e elas.

Em nota, Bulhões se defendeu e disse que está sendo vítima de “calúnia”; ele também disse que foi acusado em 2019 de assédio, mas a investigação acabou arquivada por falta de provas.



145 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page