Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Unimar participa da elaboração do projeto de lei para criação do calendário de educação ambiental


A Universidade de Marília (Unimar), através do EAD, participou da primeira reunião de elaboração do calendário anual de educação ambiental, que dará origem a um projeto de lei municipal. A primeira reunião contou com a participação do Chefe da Divisão do Meio Ambiente de Marília, do Coordenador de Educação Ambiental do Conselho Ambiental de Desenvolvimento e Sustentabilidade do Município de Marília, a Embaixadora do Programa Lixo Zero e integrante do Programa Município Verde Azul.

De acordo com o Coodenador do Curso de Gestão Ambiental da Unimar EAD, Henrique Lacerda Nieddermeyer, é uma honra integrar a equipe e poder agir em prol da cidade. “É uma satisfação nos reunirmos com estes profissionais engajados e comprometidos. Eu me sinto bastante honrado por ter sido convidado para a elaboração do calendário anual ambiental de Marília, estou aprendendo muito ouvindo a cada sugestão proposta e, tenho certeza, que nossos alunos de gestão ambiental só tem a ganhar com esta parceria que a Unimar faz com o poder público”, destaca.

O ensino a distância da Unimar oferece o curso de Gestão Ambiental, objetivo formar profissionais que atuarão na gestão integradora do negócio aptos a pesquisar, auditar, implementar e gerir processos sustentáveis. “Nós vamos engajar nossos alunos nestes projetos e demandas, sempre buscando soluções para que eles consigam diminuir esta lacuna, entre teoria e a prática, e participem efetivamente de cada uma das funções ambientais em Marília”, ressalta Henrique.

O objetivo da elaboração do calendário anual de educação ambiental é integrar o poder público e privado em ações que vão transformar a forma como a cidade lida com o lixo, tentando diminuir áreas de descarte irregular e incentivando a coleta seletiva. A discussão para elaboração do calendário tem a participação do Chefe da Divisão do Meio Ambiente de Marilia, Cassiano Rodrigues Leite, do Coordenador de Educação Ambiental do Conselho Ambiental de Desenvolvimento e Sustentabilidade do Município de Marília, Wilson Hakamata, a Embaixadora do Programa Lixo Zero, Rosângela Fernandes Dias e o integrante do Programa Município Verde Azul, Leandro Silva Rodrigues.

Para Cassiano Leite, a partir desta discussão, ações serão tomadas para melhorar a questão ambiental da cidade. “A partir da elaboração deste calendário, que será transformado em lei, faremos ações anuais de educação ambiental. Neste momento, estamos buscando informações para montar o calendário visando zerar o lixo de Marília, mas articulando com as demais redes estaduais, municipais e empresas. Esse é o nosso propósito, implantar uma gestão ambiental e uma educação ambiental de alta qualidade do município”, explica.

Ainda segundo Leite, pensar e agir para melhorar o meio ambiente é uma questão de sobrevivência. “A importância desta reunião é porque estamos sentindo o impacto na pele, buscamos esta melhoria no impacto ambiental positivo, como temos visto o apelo mundial, porque precisamos reverter este quadro de desmatamento, queimadas e poluição das águas, porque se não revertermos não teremos futuro. Estamos unindo forças, seguindo o mesmo

caminho para ganharmos apoio de outras categorias, empresários, professores, diretores de rede de ensino para ampliar esta ramificação e juntos mudarmos a história ambiental de Marília”, enfatiza.

Para Wilson Hakamada, este é o início de uma melhora exponencial na questão da responsabilidade ambiental. “Estamos bem atrás daquilo que gostaríamos, já deveríamos estar bem mais avançado e começado a pensar na questão há 70 anos. Mas com força de vontade e a capacidade de cada um podemos fazer a diferença lá na frente. Este primeiro encontro foi muito bom, com este novo engajamento e pessoas capacitadas envolvidas, com alegria em participar, faz com que a gente se renove também, porque sabemos que não estamos sozinhos”, conta.

A embaixadora do Programa Lixo Zero de Marília, Rosângela, destaca a união de potencialidades na busca de soluções para um tema de extrema importância. “Trazer este conceito que é usado mundialmente é de grande valor, principalmente porque estamos com pessoas, atores sociais, muito importantes para que possamos trabalhar totalmente o conceito lixo zero no ano que vem em nosso município e avançar em todos os objetivos e resultados, tanto dos empresários como dos gestores públicos e sociedade civil. Acredito que sem este calendário e o envolvimento de todos, nós não iríamos conseguir fazer este trabalho e levar esta responsabilidade social. Tenho certeza que logo mais, Marília será uma das cidades destaques neste assunto, que é o lixo zero”, finaliza.

37 visualizações0 comentário