Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Unimar premia vencedores do concurso cultural “Desenhe Marília, a cidade irmã de Higashihiroshima”


Cerimônia de Premiação encerra a 1ª edição do concurso cultural “Desenhe Marília, a cidade irmã de Higashihiroshima”, projeto idealizado pelo Departamento de Relações Internacionais (DRI) e o curso de Publicidade e Propaganda da Universidade de Marília (Unimar), que tinha como objetivo incentivar as crianças e jovens a conhecer mais sobre a história da cidade e, também, homenagear os descendentes japoneses. O evento contou com a participação dos vencedores, pais, professores, coordenadores e dirigente de ensino.

De acordo com a coordenadora do DRI, Walkíria Ferrer, o encerramento foi especial. “Que manhã linda que tivemos com a entrega dos prêmios aos vencedores. Nosso concurso foi um processo muito bonito, recebemos desenhos de alta qualidade e os avaliadores tiveram dificuldade para escolher. A finalização não poderia ter sido melhor, realmente foi bastante emocionante ver as crianças e os olhinhos brilhando ao receber o prêmio. Mas, quero ressaltar, que todos que participaram são vitoriosos, porque todos os desenhos estavam lindos, mas como temos critérios, tivemos que selecionar alguns, mas foi um processo muito bonito e emocionante”, conta.

Em Marília, vivem mais de 2 mil famílias de descendentes japoneses e desde 1980 a é considerada cidade-irmã de Higashihiroshima, visando a promoção da cooperação entre os municípios em diversas áreas como cultura, educação, saúde, transportes, meio ambiente e desenvolvimento econômico. Para homenageá-los, a Unimar idealizou a realização do concurso cultural “Desenhe Marília, a cidade irmã de Higashihiroshima”, em que os participantes deveriam retratar as belezas da cidade de Marília.

Ainda segundo a coordenadora, a 1ª edição do concurso cultural foi além das expectativas. “Nosso objetivo, foi resgatar a história e os pontos turísticos da cidade, criando desenhos para enviar ao Japão como forma de homenagear a irmandade que temos com Higashihiroshima, que nem todos conhecem, ressaltando esta ligação que temos e envolver as crianças e jovens com as atividades de desenho, o que é muito bom para a formação deles”, complementa.

Uma das vencedoras foi a estudante Letícia Paskua. Para ela, foi uma emoção ter o desenho escolhido. “Fiquei sabendo pelo concurso e logo me inscrevi. Pesquisei alguns pontos e fiz o arco oriental que tem no bosque. Fiquei surpresa e emocionada ao ser escolhida, ainda mais porque gosto muito da cultura japonesa”, destaca.

O concurso cultural contou com a parceria do Consulado Geral do Japão em São Paulo, Nikkey Clube Marília, Secretaria Municipal e Estadual de Educação.

A Supervisora de Ensino da Secretaria Municipal de Educação, Rita Borguetti, destaca a importância do concurso cultural. “As crianças foram com seus pais, de maneira segura, observar paisagens de Marília e descobriram coisas que muitas vezes, apenas no dia a dia, não conseguiam. Os professores também se empenharam, tiraram fotos, pesquisaram e apresentaram para eles, o que também foi muito importante. Este concurso visto pelos olhos das crianças é um máximo. Além disso, esta relação entre Universidade e ensino básico, desde o

infantil até o ensino médio, integra e proporciona a harmonia de nossa cidade, porque nós somos únicos”, afirma.

Para a dirigente de ensino de Marília, Ana Luiza Bernardo Guimarães, é sempre maravilhoso integrar todas as instituições em prol da educação. “Todas as participações foram belíssimas, mostra que a arte e a educação caminham lado a lado e que não há divisão do que é municipal, estadual ou ensino superior, somos todos marilienses e poder estar juntos, fluindo arte e falando de educação, incentivando a cultura nas nossas escolas, faz com que a gente nos torne seres humanos melhores, pessoas melhores e beneficiando a nossa cidade”, relata.

Os desenhos vencedores serão expostos em Marília e na cidade de Higashihiroshima, no Japão.


26 visualizações0 comentário