top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Vítimas perdem mais de R$ 70 mil em golpes por aplicativos e sites no final de semana, em Marília


Diversas pessoas procuraram a Central de Polícia Judiciária (CPJ), em Marília, neste final de semana, relatando terem sofrido golpes de estelionatários pelas redes sociais. Em depósitos por PIX e transferências bancárias, as vítimas perderam mais de R$ 70 mil.

LIGAÇÕES E SITE FALSO DO BRADESCO

Um homem de 34 anos, residente no Jardim Nazareth, na zona norte de Marília, relatou na CPJ que é administrador de uma empresa de esterilização e recebeu ligação de uma pessoa se dizendo funcionário do setor de segurança do Bradesco, onde a empresa tem conta.

Disse que a pessoa que ligou tinha todas as informações da empresa e dele, inclusive que o mesmo era operador master da conta.

A vítima foi orientada a acessar um link de uma página que tinha o "layout" idêntico ao do Bradesco. Em seguida, a vítima efetuou um cadastro no "sistema" e foi informada que não poderia acessar a conta por questões de segurança.

O contato foi feito em várias ligações. Após perder contato com o golpista, o home procurou pela gerência do banco, onde foi informado que houve uma transferência de R$ 60 mil da conta da empresa para a conta de "Mamebem laticínios". A vítima relatou que tentou fazer estorno da transferência, mas não conseguiu.

IDOSA PERDEU R$ 8 MIL

Uma idosa de 70 anos, residente no Bairro Nova Marília, zona sul de Marília, caiu em golpe de estelionatários. Ela relatou na CPJ que recebeu ligação de uma pessoa dizendo ser da área de segurança do Bradesco, onde a vítima recebe aposentadoria.

Afirmou que a pessoa disse que fora detectado um empréstimo de R$ 4 mil na conta da vítima, a qual afirmou desconhecer a transação.

Em seguida, a idosa, orientada pelo golpista, acessou o aplicativo de seu celular e o estelionatário acabou fazendo mais um empréstimo de R$ 2 mil.

No mesmo ato, o golpista pediu para a idosa transferir R$ 6 mil para uma conta afim de evitar maiores problemas e cancelar o empréstimo de R$ 4 mil.

A idosa fez a transferência de R$ 6 mil para conta de uma mulher. Ao descobrir que tinha caído em um golpe, a aposentada procurou a CPJ para registrar o B.O e o caso segue sendo investigado.

FICOU SEM O IPHONE E PERDEU DINHEIRO

Um rapaz de 21 anos, residente na Rua Lima e Costa, Bairro Alto cafezal, zona oeste de Marília, procurou a CPJ e relatou que acompanhou no Instagram publicações de vendas e viu o anúncio oferecendo um aparelho iPhone 11 pelo valor de R$ 2.100.

Começou a conversar com uma pessoa pelo aplicativo e negociou o aparelho por R$ 1.790. Fez o depósito para uma conta do suposto vendedor, mas não recebeu o aparelho e ainda teve o contato bloqueado.

PERDEU MAIS DE R$ 1 MIL EM SITE DE COMPRAS

Um homem de 54 anos, residente na Vila Betel, zona oeste de Marília, relatou na CPJ que acessou um site de compras denominado "RM Sacarias", com o objetivo de realizar compras de alguns produtos.

Em meio aso acessos, recebeu uma mensagem via WhatsApp (DDD de Santa Catarina) informando que era para ele pagar um boleto no valor de R$ 1.136,00. A vítima fez o pagamento. Horas depois, teve o contato bloqueado e descobriu, então, que havia caído em um golpe.

PERDEU R$ 1 MIL EM OFERTA DE BOM RENDIMENTO

Um homem de 29 anos, residente em Sítios de Recreio na zona oeste de Marília, relatou na CPJ que viu mensagem na rede social Instagram com o perfil de uma amiga, onde era ofertada oportunidade de investimento de R$ 1 mil, com retorno garantido de R$ 4 mil. Disse que, então, transferiu R$ 1 mil para uma chave PIX indicada no aplicativo da amiga. Em seguida, recebeu mensagem solicitando depósito de mais dinheiro. Aí, desconfiou que tratava-se de golpe. Entrou em contato com a amiga e descobriu que a conta dela no Instagram havia sido hackeada.

IDOSA RELATA EMPRÉSTIMOS SEM AUTORIZAÇÃO

Uma idosa de 62 anos, residente no Núcleo Novo Horizonte, na zona leste de Marília, relatou que recebeu mensagem via SMS do Banco BMG, informando que o saque em seu cartão de crédito estava disponível em sua conta. Disse que nunca teve conta, solicitou cartão ou manteve contatos com o Banco BMG.

Ao entrar em contato com o gerente de sua conta no Banco Mercantil, foi informada que foram creditados em sua conta, em dois depósitos, valores de R$ 3.159,80 e R$ 3.157,70. A idosa relatou que os valores foram creditados por pessoa desconhecida e sem sua autorização para empréstimos.










160 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page