top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Vereador Danilo da Saúde aponta falta de respeito aos servidores e cobra reunião com o prefeito


O vereador Danilo Bigeschi (PSB), que também é servidor público municipal, utilizou a tribuna no Pequeno Expediente para relatar falta de respeito com os servidores e cobrar reunião com prefeito Daniel Alonso, solicitada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais para tratar da campanha salarial deste ano.

“É no mínimo uma falta de respeito com os servidores do município não atendê-los para dialogar sobre a campanha salarial. O sindicato já protocolou pedido, a Câmara já se manifestou em apoio aos trabalhadores, porém, o Executivo ignora e até o momento sequer deu retorno”, disse o vereador.

Durante seu pronunciamento, ele ressaltou as dificuldades impostas à categoria e o trabalho realizado na pandemia. “Os trabalhadores tiveram seus direitos cortados, ficaram 2 anos sem qualquer reajuste salarial, e para esse ano foi concedido 2% e retirado 3% com a reforma que elevou de 11 para 14% a contribuição previdência, deixando os servidores com -1% de reajuste mais as perdas salariais com o aumento da inflação".

Danilo também ressaltou que "Plano de Carreira não é reajuste salarial, pois poucas categorias tiveram aumento significativo. E mesmo assim fizeram trabalho importantíssimo durante a pandemia na linha de frente para ajudar a população. Cansamos de ver autoridades dizerem que os servidores eram heróis da saúde, mas não é somente de palmas que vive o trabalhador, o reconhecimento tem ser financeiro também".

Além das críticas pelo fato do governo ignorar as solicitações dos servidores, o vereador apresentou sugestões e caminhos que foram adotados pelos demais municípios e pelo estado. “O estado concedeu 20% de reajuste, e a maioria dos municípios, inclusive os com menor capacidade financeira do que Marilia, deram a reposição da inflação, em torno de 10%, mais um aumento robusto no vale alimentação, alguns até dobraram o valor, mesmo porque isso não gera impacto na previdência, para poder fazer frente ao aumento absurdo do custo de vida que estamos vivendo. Mas não agendar sequer a reunião com representantes dos servidores para dialogar, realmente é falta de respeito com o trabalhador”, concluiu Danilo da Saúde.




67 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page