Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Vereador Danilo da Saúde reafirma necessidade de reajuste digno e valorização dos servidores



O vereador Danilo da Saúde (PSB), que também é servidor municipal, reafirmou esta semana seu compromisso de apoio aos servidores na mobilização para melhores condições de trabalho, e cobrou reajuste digno e resolução do impasse com o cartão alimentação.

Danilo sempre marcou posição firme e coerente na defesa da categora em sua atuação na Câmara Municipal.

“Apoio o movimento dos servidores municipais por entender que não restou outra alternativa frente a falta de diálogo e as condições de trabalho. Foram sucessivos anos sem reposição compatível com a inflação e com o aumento da arrecadação do município. A contraproposta apresentada pela Prefeitura está muito longe das perdas dos últimos anos e incompatível com as condições orçamentárias e com os reajustes propostos pela maioria dos municípios e pelo próprio estado que concedeu 20% de reajuste”, disse o vereador.

Segundo apresentado pelo Sindicato dos Servidores, o município tem grande margem no orçamento, o que possibilita melhorar bem a proposta apresentada, e teve superávit na arrecadação.

“Os trabalhadores e aposentados passam por situação difícil com aumento do custo de vida e com a falta de reposição nos últimos anos. Realizam trabalho essencial à população mesmo com muitas dificuldades nas condições de trabalho. E para piorar, estão com o cartão alimentação bloqueado, sem poder realizar a compra de alimentos. A Prefeitura tem condições de ajudar, é o momento do governo comprovar na prática os discursos e promessas de valorização”, afirmou Danilo.

VALE ALIMENTAÇÃO

O vereador Danilo também manifestou indignação sobre a situação do vale alimentação dos servidores e teve Requerimento de sua autoria aprovado no início do mês, que solicita o pagamento do valor do auxílio no holerite dos servidores.

“É uma verdadeira humilhação o que estão passando os servidores, muitos foram barrados nos caixas de supermercados, expostos ao constrangimento de terem que devolver as compras devido a recusa do cartão. Somente nesse começo de ano foram três bloqueios. Não tem sentido ter uma empresa intermediária. É preciso pagar diretamente os servidores para por fim a essa situação humilhante que passa o trabalhador”, concluiu o vereador.




70 visualizações0 comentário