Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Vereador Marcos Rezende alerta governador e deputados sobre riscos de fechamento da FAMEMA


Preocupado com possível fechamento da Faculdade de Medicina e Enfermagem de Marília (FAMEMA), o presidente da Câmara de Marília, vereador Marcos Rezende (PSD), apresenta Requerimento na sessão camarária desta segunda-feira (13), onde solicita ao governador do Estado, João Doria (PSDB) e deputados estaduais, esforços no sentido de destinar recursos para a continuidade dos trabalhos da Faculdade.

Rezende cita como sinais do possível fechamento da FAMEMA as recentes demissões de professores e coordenadores, além de adoção de novo modelo de gestão por falta de recursos.

Por esse novo modelo de gestão, seriam contratados professores pelo prazo de um ano (prorrogável pelo mesmo período), com salários de R$ 3 mil mensais (valor aprovado por lei em 2008 e desde então sem reajuste), causando evidente desmotivação de profissionais qualificados em assumir as vagas.

Esta desmotivação já foi demonstrada na "reestruturação" do curso de Enfermagem, com vinte vagas não sendo preenchidas, conotando um processo de eliminação de matérias e cursos.

"Nos preocupa esses fatos, pois são profissionais indispensáveis na formação e qualificação de acadêmicos. Essas demissões pegaram alunos e profissionais de surpresa, causando confusão no campus da FAMEMA", afirma o vereador.

Ele lembra da confusão do sistema de administração entre a FAMEMA, Famar e Fumes. Como esta última ficou impedida de fazer contratações desde 2004, foi criada a Famar, que recebe recursos do Governo do Estado e repassa à FAMEMA, que possui apenas dois funcionários vinculados à própria instituição e todos os demais funcionários, incluindo docentes, são contratados pela Famar.



260 visualizações0 comentário