top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Vereador Marcos Rezende cumpre agenda em São Paulo e busca recursos para Marília


Secretário estadual de Governo, Gilberto Kassab e o vereador Marcos Rezende

O vereador Marcos Rezende (PSD) cumpriu agenda no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo e solicitou recursos para Marília nas secretarias de Governo e Relações Institucionais, Desenvolvimento Urbano e Habitação, e Esporte, Lazer e Juventude.

O parlamentar municipal estava acompanhado do ex-deputado federal Walter Ihoshi (PSD) e pelo ex-prefeito de Oriente, Dado Moris (PSD).

De acordo com Marcos Rezende, em reunião com o secretário estadual de Governo, Gilberto Kassab (PSD), foram solicitados recursos de R$ 10 milhões para o setor de infraestrutura do município. “Desde o início de seu mandato, o prefeito Daniel Alonso (PL) tem envidado esforços para promover diversas melhorias na cidade, realizando obras, que em outras gestões, ficaram abandonadas, corrigindo problemas nas camadas asfálticas e na rede de água e esgoto, além de recuperar diversas praças e áreas públicas que estavam sujas e depreciadas.

Marília cresceu e se desenvolveu industrialmente, comercialmente e tecnologicamente, atraindo cada vez mais empresas e moradores para o município, porém, algo que não acompanhou esta evolução foi a área de infraestrutura urbana”, argumentou o vereador.

ACADEMIAS E POLIESPORTIVOS

Na Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, Marcos Rezende pediu recursos para aquisição de equipamentos de “Academia ao Ar Livre” para instalação nas praças e parques da cidade, com a finalidade de oferecer opções de lazer e práticas esportivas. “Também solicitei para a secretária estadual Coronel Helena Reis verba para a revitalização dos poliesportivos existentes no município”, complementou.

Para o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Cardinale Branco, o vereador solicitou informações sobre o andamento do processo que inclui Marília no programa “Nossa Casa – Preço Social”.

“Entendemos que o programa poderá auxiliar a demanda reprimida do município, uma vez que este é um projeto da Secretaria de Habitação que promove parcerias entre o Estado, prefeituras e iniciativa privada para fomentar a construção de unidades habitacionais e imóveis públicos para as famílias de baixa renda.

O programa oferece habitações a preços sociais, ou seja, com valores reduzidos em relação ao mercado, além de dar subsídios que podem chegar a R$ 40 mil para famílias com renda de até R$ 2.994,00”, destacou.

INFORMAÇÕES SOBRE OS PREDINHOS DA CDHU, NA ZONA SUL

Na agenda em São Paulo, Marcos Rezende pediu ainda informações sobre as ações que serão efetuadas em relação à interdição do Conjunto Habitacional “Paulo Lúcio Nogueira” (predinhos da CDHU na Zona Sul de Marília), tendo em vista o processo que está tramitando no Ministério Público. A pauta foi encaminhada para o secretário estadual Marcelo Cardinale Branco.

“No último dia 27 de janeiro, foi veiculado na imprensa local informações sobre uma decisão judicial que decretou a interdição do Conjunto Habitacional por conta de reformas necessárias nos blocos, que estão sob o risco de desabamento.

Trata-se de um empreendimento inaugurado em 1998 pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). O local possui 880 apartamentos em 44 torres de cinco andares cada, abrigando cerca de 900 famílias.

A referida decisão atende o Ministério Público em ação que aponta que os prédios estão totalmente danificados, com infiltrações generalizadas, trincas e rachaduras devido à falta de manutenção, conforme laudos realizados por peritos da ação.





31 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page