Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Vereador Marcos Rezende quer aplicação de multas à CPFL por conta de apagões em Marília


Apagão deixou o plenário da Câmara sem energia elétrica, na semana passada. A foto acima mostra plenário iluminado por velas, em 2003, após apagão. O presidente da Casa na época, Valter Cavina, mandou comprar as velas e continuou a sessão


O vereador e presidente da Câmara de Marília, Marcos Rezende (PSD) está elaborando um trabalho no âmbito jurídico que dê condições do Procon local multar a CPFL por conta de apagões.

Deverá ser regulamentação como as já existentes em algumas cidades do Estado, como Franca (356 quilômetros de Marília), onde a CPFL já foi multada em até R$ 610 mil por apagões e série de interrupções relâmpagos no abastecimento de energia elétrica. Dezenas de processos foram

"Os apagões em Marília têm causado muitos transtornos e prejuízos aos moradores, empresas, indústrias, comércio, enfim todos os setores. São apagões com sucessivas quedas de energia que ficam por isso mesmo e vão se repetindo, sem punição à concessionária", explicou Rezende.

Ele ressaltou ainda que há necessidade de investigação sobre o potencial da CPFL para abastecer a demanda em Marília. "Trata-se de uma concessionária de serviço público que tem obrigação de atender bem a população, com tecnologia e recursos materiais e humanos capacitados para evitar esses apagões e outros problemas".




89 visualizações0 comentário