Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Vereador Nardi segue alertando sobre "riscos de desmonte na saúde em Marília" com terceirizações


Atenção primária da Saúde é de responsabilidade do Municipio. Com esta premissa, o vereador Luiz Nardi (Podemos) vem alertando há mais de um mês sobre o que considera riscos da Prefeitura de Marília em fazer Chamamento Público para terceirizar este setor da Saúde aqui na cidade.

Nardi foi um dos primeiros parlamentares a levantar a bandeira contra esse processo licitatório aberto pela Prefeitura e já suspenso duas vezes pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

"O que nos preocupa demasiadamente é que, pelo que se tem comentado nos bastidores da Prefeitura, a pretensão é terceirizar até o SAMU. Um absurdo, considerando-se que os profissionais deste Serviço são capacitados, têm cursos especializados, jornada de trabalho diferenciada e muitos atuando há cerca de quinze anos no setor. De repente, surge esse risco de terceirização e a população pode ser extremamente prejudicada, caso isso aconteça, com a perda desse ótimo atendimento do SAMU em nossa cidade", alerta o vereador.

Nardi entende que as unidades do Programa Saúde da Marília (PSFs), o Programa Estratégia de Família e o Pronto Atendimento da Zona Sul (P.A Sul) devem ser geridas essencialmente por servidores concursados, os quais vêm desenvolvendo um trabalho eficiente nesse sistema.

"Há um sério risco de desmonte desses setores da saúde pública em Marília. A Prefeitura está indo na contramão do sistema eficiente. Estamos nos manifestando para que isto não aconteça. A atenção primária da saúde, porta de entrada de urgência e emergência, têm que ser administrada pelo Município", afirmou Nardi.

O vereador lembrou que já vêm ocorrendo demissões nesses setores. "Um terrorismo que vem ocorrendo sobre os profissionais da saúde primária, do SAMU em Marília, com decisões sem transparência, sem discussões por parte da Prefeitura.

"Não sei da cabeça de quem saiu essa inciativa de Chamamento Público para a atenção primária na saúde, no P.A Sul e no SAMU. Já vivemos um momento muito complicado na Saúde, por conta da pandemia do coronavírus e surge essa proposta temerária e de alto risco para a gestão da Saúde. Temos que nos unir no sentido der evitar esses desmonte", concluiu Nardi.




54 visualizações0 comentário