top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

Vereador Rogerinho cobra agilização e fim de longas filas por cirurgias. "Transtornos e angústia"


Durante Audiência Pública da secretaria municipal da Saúde, na Câmara de Marília, o vereador Rogerinho (Progressistas) cobrou do secretário interino da pasta, Osvaldo Ferioli Pereira, sobre providências para resolver as grandes filas de pessoas que aguardam cirurgias em Marília.

O vereador chamou atenção principalmente para cirurgias de oftalmologia e ortopedia.

"São grandes os transtornos e angústia de pacientes que aguardam por cirurgias há longos anos, assim como também sofrem seus familiares. Nos referimos à cirurgias realizadas através de convênios entre o Município e hospitais da cidade", explicou Rogerinho.

Ele ressaltou que essas cirurgias devem ser realizadas o mais rápido possível, uma vez que a demora acaba agravando o estado de saúde os pacientes e criando situações com risco de morte.

"Não podemos admitir que uma cidade como Marília, com vários hospitais e Santa Casa, não dê conta de acelerar resolver esses graves problemas de filas de cirurgias", complementou o vereador.

Rogerinho também cobrou do secretário agilidade para a realização de exames de ressonância magnética, uma vez que há longa fila de pacientes aguardando por esses serviços, também.

SITUAÇÃO GRAVE

Na Audiência Pública realizada na Câmara, o secretário informou que realmente há demanda, mas as vagas para cirurgias são reduzidas, em razão da crise financeira dos hospitais, principalmente a Santa Casa. "Portanto, o programa de realização dessas cirurgias está em risco", alertou. A Santa Casa é referência em cirurgias ortopédicas.

Sobre oftalmologia, o secretário disse que são mais de 7 mil pacientes aguardando cirurgias. Com uma vaga por mês, por exemplo, no Hospital das Clínicas. O contrato com o IOM (Instituto de Olhos de Marília) foi encerrado e não renovado.

O secretário disse que foi solicitado ao setor financeiro da secretaria a possibilidade de liberação de verbas para atender essas demandas e um convênio com a Clínica Aconchego (Hospital Espírita de Marília) para efetivar cirurgias oftalmológicas.

Sobre os exames de ressonância magnética, o secretário disse que há escassez de prestadores de serviços e profissionais da área em Marília. "Há uma busca de alternativas nesse sentido, também".




25 visualizações0 comentário

Комментарии


bottom of page