RADAR DO JP

May 24, 2017

 PROCESSO PINGUE PONGUE I

Um processo aberto em 11 de janeiro de 2012, sobre “crimes de estelionato e outras fraudes - arts. 171 a 179, CP”, no MAC (Marília Atlético Clube), perambula entre a 2ª Vara Criminal e o 5° Distrito Policial (onde foi aberto inquérito sobre esse rolo). Os autos já “foram e vieram” 97 vezes entre o 5° DP e o MP. Na última movimentação, anteontem (22), o processo foi encaminhado ao MP, após ter chegado novamente do 5° DP.

 

PROCESSO PINGUE PONGUE II

 Hely Bíscaro, advogado e ex-presidente do MAC

 

As denúncias foram levadas diretamente ao MP, em 2011, pelo advogado e  ex-presidente maqueano, Hely Bíscaro, após o Conselho Deliberativo do Clube ter destituído ele do cargo. Bíscaro entregou um calhamaço de documentos, denúncias e relatórios de contabilidade do Clube ao promotor de Justiça, José Bento Campos Guimarães, apontando suposta lavagem de dinheiro, fraudes e trambiques em gestões anteriores a ele.

 

“FICO TRISTE POR ELA”

O cantor sertanejo Matogrosso, da dupla com Mathias, concedeu entrevista hoje pela manhã na Rádio 950 e falou sobre o resultado de DNA que deu negativo, em relação a mariliense Maria Paula Berloto, de 43 anos.

“Eu tinha certeza que não era, por causa das datas, mas sempre tem uma chance de 1 por cento. Fico triste por ela, uma mulher idônea, inteligente que me abraçou, chorou. Só o fato dela estar comigo já valeu, me conheceu, convivi com a família dela. Era isso que ela mais queria, confortou ela. Quando eu for a Marília, algum show, receberá meu beijo, meu abraço, meu carinho”.

 

BOMBA RELÓGIO

Está em andamento na Prefeitura um levantamento e recadastramento de todos os dezenas de boxes do Camelódromo, em termos de direitos de uso e propriedade. Inaugurado em novembro de 1988, o Camelódromo passou a abrigar ambulantes que viviam pelas calçadas do centro e pelo estatuto, os então cerca de 30 boxes não poderiam ser vendidos ou alugados. Atualmente, o local virou um rolo danado, com boxes alugados, arrendados e tudo mais. Hora que sair o resultado do trabalho da comissão nomeada para esta finalidade o bicho vai pegar!

 

DEPUTADOS E REFORMAS

Na sessão camarária desta semana, o vereador Cícero do Ceasa (PV) deu um puxão de orelhas no deputado federal Evandro Gussi (PV). “Ele é a favor da malfadada reforma da Previdência e Trabalhista”, justificou.

Já o vereador Marcos Rezende (PSD) ficou de biquinho calado e com o rabinho entre as pernas, não se manifestando sobre o suplente que virou  deputado, Walter Ihoshi (PSD) que também é favorável às duas citadas reformas, que ferram os trabalhadores e aceleram o desemprego.

 

DELEGADOS, LAVA JATO E ETC.
O jornal “Estadão” publicou que o delegado Márcio Adriano Anselmo, da Lava Jato, não foi substituído, como vinha sendo cogitado desde fevereiro. “A origem das investigações, que nesta semana chegaram à cúpula do PMDB e do PSDB, só foi descoberto a partir das apurações do delegado Márcio Adriano Anselmo, que iniciou o inquérito de lavagem de dinheiro de familiares do ex-deputado José Janene (PP-PR), morto em 2010.

Em março, Anselmo foi transferido para Vitória, onde assumiu a Corregedoria da Polícia Federal, no Espírito Santo. Memória viva das investigações do escândalo Petrobrás, ele alegou esgotamento e disse que “de nada adiantará a Lava Jato se os políticos envolvidos não forem punidos”. O delegado Luciano Menin, que seria transferido para substitui-lo, não foi enviado para Curitiba. Menin é um dos delegados que atuam na  Operação Miragem (Jornal Diário e CMN) em Marília.

 

NA SECA

A Associação Atlética São Bento, que tenta (mais uma vez) ressuscitar das cinzas, sofre três ações de execuções judiciais pelo Daem, por calotes nas contas de água. Os débitos, acumulados e não atualizados, somam R$ 7.824,18.

 

O PADRE NO BANCO DOS RÉUS

Na próxima terça-feira (30), acontece a audiência final na 1ª Vara do Fórum de Marília, onde o padre Edson (da Sagrada Família) é acusado de proferir ofensas contra o ex-prefeito Vinícius Camarinha. No dia 15 de abril passado, ocorreu a primeira audiência, onde o vice-prefeito Tato Ambrósio depôs como testemunha do padre. Agora, dia 30, será a vez do prefeito Daniel Alonso prestar depoimento em defesa do réu, que será interrogado.

EM TEMPO: consta que, em 2015, durante uma manifestação pública no centro da cidade, o padre discursou e chamou o então prefeito de “omisso e ladrão”. O vídeo com a fala do religioso “bombou” na internet.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black