Bíscaro aciona procurador do MPT para denunciar "roubo e fraudes" no MAC

May 30, 2017

                          Rolo com área do antigo poliesportivo do MAC intregra denúncias de Bíscaro a procurador

 

Há cerca de uma semana, o Ministério Público do Trabalho revelou a instalação de uma Ação Civil Pública onde pedia a extinção do Marília Atlético Clube (MAC) em função de uma avalanche de reclamações trabalhistas e o não cumprimento de acordos desta natureza.
O MPT enfatizou ainda que “de forma robusta, que, há mais de uma década, o clube Réu, tem sido utilizado, mormente através das Corés, como instrumento para a prática de inúmeros ilícitos, entre os quais a gestão absolutamente temerária dos seus contratos de emprego, culminando com o ajuizamento de centenas de reclamações trabalhistas contra si”.
Sobre as empresas que administraram o Marília nos últimos dez anos, o Ministério Público menciona que “lideravam, faziam pagamentos, transações, captavam patrocínio e inclusive, investiam seus próprios recursos no clube”.
TERMO DE COMPROMISSO
Na sexta-feira (26), o presidente do Clube, Antonio Carlos Sojinha, participou de uma audiência na 1ª Vara da Justiça do Trabalho local, onde assinou um termo de acordo com o autor da Ação, o procurador Marcus Vinícius Goncalves, que atua em Bauru.
O presidente do Marília Atlético Clube, Antonio Carlos Sojinha, esteve hoje pela manhã na 1ª Vara do Trabalho no Fórum Trabalhista de Marília, onde assinou um acordo onde sem comprometeu a efetivar uma conciliação parcial a partir de 1° de dezembro deste ano. Caso o Clube não cumpra os compromissos com funcionários e jogadores em termos de salários, ficaram estipuladas pesadas multas e até sanções contra Sojinha, inclusive risco de prisão.
Há também uma cláusula que prevê o pagamento de multa de R$ 2 mil para cada funcionário ou jogador em caso de atraso de salários. O não cumprimento do acordo resultará na imediata extinção do Marília.
NOVA BOMBA SENDO DETONADA
A assinatura do termo de compromisso de Sojinha com o Ministério Público do Trabalho acalmou os ânimos no Abreuzão.
Mas, a coisa pode explodir de novo! Isso porque o ex-presidente do MAC, Hely Bíscaro, encaminhou um comunicado para o procurador Marcos Vinícius, se dispondo a colaborar nas investigações do órgão e “desmanchar o roubo do patrimônio do MAC que hoje vale mais de 35 milhões de reais”. Uma referência à área do antigo poliesportivo do MAC, no Jardim Cavallari, alvo de uma grande demanda judicial que resultou na posse definitiva do imóvel pela Associação Atlética São Bento, que está sendo reativada em Marília.
Bíscaro cita também denúncias que ele fez ao Ministério Público Estadual, no Fórum de Marília, em 2011, as quais resultaram na abertura de uma ação e um inquérito policial que tramita há seis anos no 5° Distrito Policial.
Na época, Bíscaro (que havia sido destituído do cargo pelo Conselho Deliberativo do Clube) entregou calhamaços de documentos e provas ao promotor da 2ª Vara Criminal, José Bento de Campos Guimarães, citando lavagem de dinheiro e outros delitos. O processo investiga crimes previstos do Artigo 171 ao 177 do Código de Processo Penal. Desde então os autos se arrastam entre o MP e o Distrito Policial.

 

VEJA A ÍNTEGRA DO COMUNICADO AO PROCURADOR

 

Exmo Sr. Procurador do Trabalho na MPT Bauru

Dr. Marcus Vinícius Goncalves

Bauru/SP.

 

Senhor Procurador:

Sou a pessoa que conversou no pé da escada com o senhor sobre a situação do MAC. 

Como disse ao senhor, fui presidente do MAC por 16 anos. 

Confesso que não tenho força sozinho para desmanchar o roubo do patrimônio do MAC que hoje vale mais de 35 milhões de reais, o que certamente seria a recuperação total da saúde financeira do clube que está à beira do fim. 

Passo ao senhor o número de um processo cheio de vícios e verdadeiros estelionato que culminaram com esta fraude. 

Já fiz denúncia ao MP de Marilia em 2011, denunciando o golpe, mas pasme o senhor, o inquérito foi reaberto prazos por 59 vezes e ainda não foi concluído. 

Ninguém em Marília sabe mais detalhes deste assunto do que eu em Marília. Se o senhor marcar, irei a Bauru e explicarei tudo pessoalmente. Se for possível em Marília seria melhor. 

Por ora, passo o número do processo que praticamente culminou com o GOLPE.  Mas acredito que com a disposição, estrutura e probidade do senhor, possamos reparar esta fraude com o clube de futebol verdadeiramente amado em Marilia. 

Processo número:

0027647-93.2009 8.26 0344

Requerente: Daniel Abudd Marques de Jesus

Requerido: empreendimentos Tangará sc Ltda. 

 

 

 

 

 

Empreendimentos Jr Ltda. 

Assistentes do requerido (10), todos herdeiros do doador da área. 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black