RADAR DO JP

May 30, 2017

 O PADRE NO BANCO DOS RÉUS, HOJE

Está prevista para a tarde de hoje (30), a audiência final na 1ª Vara do Fórum de Marília, onde o padre Edson (da Sagrada Família) é acusado de proferir ofensas contra o ex-prefeito Vinícius Camarinha. No dia 15 de abril passado, ocorreu a primeira audiência, onde o vice-prefeito Tato Ambrósio depôs como testemunha do padre. Hoje, seria a vez do prefeito Daniel Alonso prestar depoimento em defesa do réu, que será interrogado. Mas como o prefeito está em viagem para São Paulo, não haverá seu depoimento.

EM TEMPO: consta que, em 2015, durante uma manifestação pública no centro da cidade, o padre discursou e chamou o então prefeito de “omisso e ladrão”. O vídeo com a fala do religioso “bombou” na internet.

 

APAGÃO NA RCG

 Ex-prefeito Vinícius com empresários da RCG e o então secretário de Desenvolvimento, Cássio Pinto (que continua          no cargo na atual gestão): nada de renda e empregos e áreas abandonadas no Distrito Industrial de Lácio

 

A empresa RCG (lâmpadas, luminárias e artigos de LED), depois de atrasar salários, demitiu quarenta funcionários. As justificativas são a crise econômica e a nefasta concorrência com artigos importados da China.

A RCG é uma das empresas que ganhou uma ampla área de 12 mil metros quadrados na gestão passada para instalar uma unidade em Marília, no Distrito Industrial de Lácio, com a promessa de investimentos e geração de 350 empregos. Desse jeito, é certo que a empresa não terá condições de investir em Marília.

 

HARALD E INSTITUTO FEDERAL: TUDO ENGANAÇÃO!

Mais uma área perdida num local tão privilegiado como o Distrito Industrial de Lácio. Outros fiascos são a tal da indústria de chocolates Harald, que abocanhou em 2014 impressionantes 50 mil metros quadrados por lá e o Instituto Federal de Tecnologia, que ganhou em 2013 nada menos que 66 mil metros quadrados. No total, são quase 130 mil metros quadrados de área perdidos, pois nenhum dos três citados "investidores" colocou um tijolo sequer no local. Ficou tudo só na politicagem e promessas políticas. Nada de renda ou empregos para a população. Portanto, já passou da hora da Câmara revogar esses decretos de doações (autorizados pelo Legislativo) retomar as áreas e redistribuí-las para empresários da cidade, principalmente de médio e pequeno portes, que desejam há muito tempo ampliar suas atividades ou se instalar em Marília. Esses não conseguem, nada por aqui!

 

BLUMM, PREFEITURA ALUGOU MAIS UM!

A prefeitura alugou por R$ 15 mil mensais o prédio onde funcionava a Mirai Motors Toyota, na Avenida Sampaio Vidal. Para o local vão se mudar a abrigar a secretaria Municipal da Assistência e Desenvolvimento Social, a secretaria da Juventude e Cidadania, a secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, o setor de 

Saúde do Trabalhador e a Diretoria de Suprimentos. 

 

FOGO AMIGO

O vereador Mário Coraíni (PTB) desceu o pau no governo de Daniel Alonso (PSDB) e Tato (PMDB) na sessão camarária de segunda-feira (29). "A cidade está um caos como nunca se viu", disparou o octagenário vereador, além de outras duras críticas. EM TEMPO: Coraíni segue bem esse estilo de bombardear ex-aliados de campanha. Ele fez o mesmo com o corrupto ex-prefeito Mário Bulgareli, que ele apoiou abertamente na campanha de 2008 e depois virou a casaca. Sujeito complicado esse Coraíni!

 

RISCO NA PASSARELA

Moradores do Distrito de Padre Nóbrega e dos conjuntos habitacionais daquela região estão assustados. Principalmente as mulheres.Motivo: sem iluminação, a passarela (inaugurada este ano) que liga o Distrito aos conjuntos virou reduto de ataques de vândalos, inclusive com tentativas de estupros. 

 

TENTANDO TIRAR DA RETA

     Trecho da Ação que resultou na extinção do "vale alimentação" dos inativos do Ipremm: autor: prefeito Daniel

 

"Não foi esta Casa muito menos o prefeito que retirou o direito". Palavras do presidente da Câmara Municipal, delegado Wilson Damasceno (PSDB) na sessão camarária de ontem, sobre o cancelamento do "vale alimentação" dos aposentados e pensionistas do Ipremm. Damasceno falou isso, mas ele sabe muito bem que quem entrou com ação, em março deste ano e provocou a Justiça (leia-se TJ) para acabar com o benefício foi o prefeito Daniel Alonso (PSDB). Aliás, Damasceno, na condição de presidente da Câmara, figura como réu na referida ação, foi citado pelo TJ e tem profundo conhecimento da mesma. Ao entrar com a ação na Justiça, a Prefeitura também tinha pleno conhecimento que o resultado seria o cumprimento da Súmula 55, do STF, que declarou inconstitucional esse tipo de pagamento. Ocorre que o desgaste político vem sendo grande e o tiro saiu pela culatra. Esse papo do Damasceno não colou!

 

PARQUE AQUÁTICO I

Conforme divulgado por esta coluna, a Câmara está propondo á Prefeitura a realização de um leilão do abandonado Parque Aquático da estrada de Avencas. O amontoado de sucatas foi comprado em julho de 2008 pelo famigerado governo Mário Bulgareli e usado como trunfo eleitoral naquele ano. A então prefeito, sob as rédeas do todo-poderoso Nelsinho Grancieri, torrou o dinheiro do povo nessa maracutaia e pagou cerca de R$ 2,2 milhões no sucatão, que tinha ainda uma dívida de aproximadamente R$ 2 milhões com o Daem. 

 

PARQUE AQUÁTICO II

O vereador Luiz Nardi (PR) lembrou que o tal Parque Aquático foi idealizado por alguns empresários, que o procuraram quando ele era diretor do Daem (na segunda gestão Camarinha) e queriam usar água do Poço-Profundo do Jardim Panambí, naquela região. "Concordei e instalei um hidrômetro na saída do poço para o Parque", comentou. O tempo girou e quando o Parque Aquático foi comprado pela Prefeitura, em 2008, Nardi era vice-prefeito. Agora, ele quer saber o valor da dívida da Prefeitura com o Daem, por conta daquele sucatão desativado que virou depósito de criadouros do mosquito da Dengue.

 

 

 

 

-

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black