O vai e vem de Beca

July 24, 2017

O economista e ex-gerente bancário, José Carlos de Souza Bastos, o Beca, está prestes a encerrar mais uma passagem como diretor-executivo do Daem (Departamento de Água e Esgoto de Marília). A primeira experiência dele em gestão municipal foi no governo Salomão Aukar (93/96) como diretor da Emdurb. 

Voltaria ao cenário político em janeiro de 2009, pelas mãos do petista e vice-prefeito Ticiano Toffoli. Amigo da família, Beca assumiu o comando do Daem, tendo como chefe de gabinete Antonio Carlos Vieira, o Sojinha, então cunhado de Ticiano.

Em abril, Beca chegou a ser anunciado como secretário municipal da Fazenda, mas horas depois o anúncio foi "revogado", já que vereadores posicionaram-se contra a indicação.

Sojinha viria a ser exonerado no mesmo mês, por determinação judicial, sob acusação de nepotismo, o que rendeu multa de R$ 132 mil a Beca, que o nomeou.

No final de 2009, surgiram fortes rumores que o Daem seria privatizado. Inclusive, a Sabesp emitiu uma nota confirmando que tinha interesse na proposta. Beca se posicionou contra "qualquer tipo" de privatização no Daem. Participou até de reuniões nesse sentido com servidores em frente ao Departamento e reforçou discursos de resistência à intenção do então prefeito Mário Bulgareli. Beca deixaria a direção do Daem em agosto de 2010, para tratar da saúde.

Em março de 2012, ele voltaria ao cenário político, ocupando a secretaria municipal de Assuntos Estratégicos, nomeado por Ticiano Toffoli (PT) que assumiu o cargo de prefeito após a renúncia de Mário Bulgareli (PDT). 

Beca ressurgiu na gestão pública novamente, no final do ano passado, como indicado do vice-prefeito-eleito, Tato Ambrósio, para a assumir a direção do Daem no governo de Daniel Alonso (PSDB). Ele confirma que só aceitou "a empreitada" por insistência de Tato. 

No mês passado, ao surgir com ênfase a intenção de Alonso de transformar o Daem em uma secretaria municipal, Beca logo se posicionou contra a proposta, admitindo que nem fora consultado a respeito. Ele seguiu batendo na tecla que "o Daem é viável" se for gerido como empresa, embora não deva dar lucros como empresa. "Deve se manter e garantir investimentos". 

Na semana passada, Beca se reuniu com Daniel Alonso no gabinete da Prefeitura, quando anunciou sua pretensão em deixar o comando do Departamento no próximo mês, para tratar de sua saúde. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black