Jogador de futebol é condenado por tráfico de drogas em Marília

August 1, 2017

O jogador de futebol Guilherme Menezes, de 19 anos, foi condenado por tráfico de drogas. Em sentença publicada nesta terça-feira (1°) assinada pelo juiz da 3ª Vara Criminal do Fórum de Marília, Décio Divanir Mazeto, ele foi condenado a 1 ano e 8 meses de reclusão e ao pagamento de 166 dias-multa. A pena de reclusão foi revertida em prestação de serviços à comunidade (entidade assistencial) pelo mesmo prazo, pois o magistrado não o considerou "traficante de alta potência", além de ser primário e menor de 21 anos. Cabe recurso à decisão.

No dia 15 de fevereiro deste ano, policiais da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) prenderam o atleta nas imediações do Estádio Municipal, após terem apreendido 32 pinos de cocaína, uma porção de maconha, anotações contábeis, uma muca com pinos vazios e uma balança de precisão no quarto da casa dele, na Rua México, Zona Sul da cidade. Num armário do quarto também foram apreendidos R$ 390. Havia denúncias de tráfico no local.

Na audiência realizada esta tarde no Fórum de Marília, o defensor do atleta solicitou que fossem retiradas as algemas dele, mas o pedido foi negado pelo juiz, alegando "periculosidade presumida", além do que a sala de audiências é diminuta e isso também poderia causar constrangimentos às testemunhas.

Guilherme alegou na audiência que as drogas era para uso pessoal dele "nas baladas" e que armazenava tal quantidade porque "tinha vergonha" de ir às "biqueiras". Policiais da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) que prestaram depoimento como testemunhas, relataram que no dia da prisão, o acusado confessou a eles que vendia as drogas porque precisava de dinheiro para ajudar no sustento da família e cuidava de dois irmãos menores.

Mas, na delegacia, com a presença do advogado, mudou a versão e disse que as drogas eram consumo próprio.

A mãe do jogador declarou que ele não ganhava nada como jogador de futebol, mas posteriormente receberia salário. Ela disse que havia dado o dinheiro encontrado no quarto para ele pagar contas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black