FIM DO PESADELO: Circular vende garagem e começa a pagar ex-funcionários

August 29, 2017

    Extinta Circular começa a pagar indenizações: "Um grande alívio", diz Cidão, presidente do Sindicato dos Motoristas

 

Após quatro anos de muitas audiências e intensas demandas na Justiça do Trabalho, que provocaram vários protestos de trabalhadores defronte o Fórum Trabalhista local, a extinta Empresa Circular de Marília (que deixou de operar em 2012) finalmente começou a pagar as indenizações de cerca de 520 ex-trabalhadores que figuram na ação coletiva movida pelo Sindicato dos Motoristas de Marília. Eles terão prioridades nos pagamentos. Outros cerca de 150 funcionários moveram ações paralelas e terão que esperar outras decisões judiciais. O montante das ações chega a R$ 15 milhões, entre salários, férias, 13°, FGTS e outros direitos trabalhistas. 

Os primeiros pagamentos beneficiam ex-funcionários com idades igual ou superior a 60 anos e 23 viúvas de beneficiários que já faleceram ao longo do processo. Os pagamentos estavam previstos para começar em outubro, mas foram antecipados. 

"Um grande alívio para todos os envolvidos nesta questão. Foram longos anos de muita luta com  a participação de toda a a diretoria do Sindicato, o trabalho do nosso departamento jurídico e também a mobilização dos trabalhadores, com os protestos em frente o Fórum para sensibilizar as autoridades e chamar a atenção da comunidade para o problema. Uma luta de todos que agora entra na fase final, que são os pagamentos do trabalhadores", disse ao JP o presidente do Sindicato, Aparecido Luiz dos Santos, o Cidão. 

 

   Ex-funcionários da Circular num dos protestos em frente ao Fórum Trabalhista, durante audiências (Foto: Fábio Menezes)

 

Ele espera que as próximas etapas de pagamentos também sejam cumpridas pela parte credora. Os demais ex-funcionários receberão suas indenizações trabalhistas em janeiro e abril do próximo ano, já que as quitações foram definidas em três etapas, intercaladas a cada três meses. "Esperamos que as próximas etapas de pagamentos também sejam antecipadas, como ocorreu agora", disse Aparecido Luiz, que atuou por 8 anos como cobrador da Circular.

Um dos fatores que possibilitaram o início dos pagamentos das indenizações foi a venda da do prédio da garagem da extinta Empresa Circular, paralela à Avenida Nelson Spielmann. Uma empresa de Presidente Prudente, ligada o ramo de transportes, fechou o negócio no mês passado e pagou R$ 6 milhões pelo imóvel. 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black