Deputado Camarinha critica cortes de alimentação e apoio à Creche: "um ato desumano do prefeito Daniel Alonso"

September 7, 2017

 

         Crianças da Creche Juventude Católica e o deputado Camarinha: "um ato desumano do prefeito Daniel"

 

O ex-prefeito e atual deputado Abelardo Camarinha (PSB), criticou o fato da Prefeitura ter cortado o fornecimento de alimentos e ameaçar também o corte de professores e funcionários municipais que atuam na Creche Juventude Católica, entidade sem fins lucrativos que atende 150 crianças carentes e em situação de vulnerabilidade na Zona Sul da cidade, já que seus pais trabalham fora e não tem como quem deixá-las. 

"Essa creche tem mais de 70 anos de atividades e sobrevive graças ao trabalho dedicado com amor de seus diretores, voluntários, professores e voluntários. O que o prefeito Daniel Alonso está fazendo, ao cortar a alimentação, os professores e funcionários da Creche é uma punhalada nas costas das crianças, de suas famílias e de todos que trabalham naquela valorosa e respeitada entidade assistencial", disse o parlamentar.

A Prefeitura justificou os cortes dizendo que houve mudanças na legislação federal que trata de convênios desta natureza. "Isso é desculpa esfarrapada de quem não tem sensibilidade com as causas sociais. O prefeito Daniel nunca esteve na Creche Juventude Católica. Ele deveria ser mais cristão e manter no mínimo o que a Prefeitura nas gestão passadas vinha oferecendo aquela entidade, que ajuda de forma gratuita a população carente, dando amor, atenção, ensinamentos e formando cidadãos. Cortar o apoio à Creche é um ato desumano, um crime", disse Camarinha.

PARCERIAS E CASAS DO PEQUENO CIDADÃO

 

 Camarinha com alunos do Educandário Bento de Abreu e com crianças da Casa do Pequeno Cidadão: assistência integral, apoio e parcerias com entidades em suas três gestões como prefeito

 

O deputado lembrou que em suas três gestões como prefeito, sempre priorizou a assistência social, mantendo e fortalecendo parcerias com dezenas de entidades assistenciais de Marília, desde entidades que são assistência às crianças e adolescentes, até asilos e abrigos de idosos. "Sempre fornecemos a alimentação, os professores, funcionários e apoio e mantivemos os repasses de verbas, além de doações de equipamentos, camas, mobiliários, vestuários, agasalhos e até veículos como nos casos dos asilos e abrigos", lembrou Camarinha.

Também citou a criação da Casa do Pequeno Cidadão, que atendia crianças e adolescentes em todas as regiões da cidade no contraturno escolar, com atividades de lazer, esportes, cultura, coral, dança, balé e diversos cursos profissionalizantes. "Deixamos o governo com nove unidades da Casa do Pequeno Cidadão, com mais de mil crianças e adolescentes sendo atendidos. Hoje, tem uma ou duas unidades da Casa do Pequeno Cidadão, fecharam várias e outras ainda serão fechadas, deixando os adolescentes pelas ruas em situação de risco e envolvimento com a marginalidade e drogas", disse Camarinha. "Cadê o Educandário Bento de Abreu, uma entidade assistencial histórica da cidade que formou milhares de meninos?", questionou. 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black