Carnavalescos convencem secretário a não fazer carnaval com verba pública. "Não há clima", concluiram

September 13, 2017

              

 Convite enviado pela secretaria: carnavalescos convenceram o secretário André Gomes a desistir da ideia de

realizar carnaval de rua com dinheiro da Prefeitura, em Marília: "não há clima"

 

Na segunda reunião realizada com o secretário municipal da Cultura, André Gomes, presidentes e representantes de escolas de samba e blocos carnavalescos da cidade manifestaram a ele um consenso: não há clima para gastos públicos com esse tipo de evento.

"Explicamos para o secretário que um bom carnaval na Avenida Sampaio Vidal custaria de R$ 600 a R$ 700 mil e que sabemos que a situação financeira do Brasil não está boa, com a crise. Assim, não dá pra fazer carnaval de rua com dinheiro público", explicou ao JP o presidente da Escola de Samba Nova Marília, Gilson Alves Felício, o Gilsão.

No mês passado, o secretário André Gomes enviou convite oficial aos representantes de escolas de samba e blocos para tratar a volta dos desfiles das escolas e blocos na Avenida. Naquele oportunidade, ele solicitou documentação das escolas de samba e blocos. Uma segunda reunião foi agendada para esta terça-feira (12). "Eu disse ao secretário que a verba para cada escola este ano deveria ser de R$ 80 mil, pois os custos são altos e a maioria absoluta das escolas está sem estrutura nenhuma, já que ficaram mais de seis anos sem atividades. Teriam que começar do zero".  Na primeira reunião com os carnavalescos, o secretário acenou com verba de R$ 16 mil para cada escolas, segundo o presidente da Escola de Samba Azul e Branco, Maurício Machado. "Mas acabamos entendendo que, se o prefeito der dinheiro para carnaval, será massacrado. Não tem clima na cidade pra isso", comentou ele.

Os desfiles de carnaval de rua em Marília estão suspensos desde 2011. No ano anterior, a Prefeitura liberou R$ 46.500 para cada uma das quatro escolas de samba que desfilaram. No total, a Prefeitura gastou cerca de R$ 380 mil com aporte às escolas e blocos e organização geral do evento.

RAINHA E REI MOMO NO CARNAVAL DA NOVA MARÍLIA

A Prefeitura vai bancar em 2018 somente a realização dos concursos para escolha do Rei Momo e Rainha do Carnaval. Eles deverão participar do tradicional desfile que a Escola de Samba Grêmio Recreativo e Esportivo Nova Marília realiza todos os anos na Avenida João Ramalho, na Zona Sul da cidade. 

"Enquanto eu for vivo, vamos realizar o carnaval da Nova Marília", disse Gilsão. A Escola foi fundada na década de 80. No ano passado, cerca de dez mil pessoas acompanharam o desfile da Escola na Avenida João Ramalho, que colocou mais de trezentos integrantes na passarela do samba.

No ano que vem, deverão participar também os blocos Camisa 12, bloco da CDHU e da Salvador Salgueiro, além da Banda Marcial de Marília, que faz a abertura do desfile tocando tradicionais marchas de carnaval. 

SAMBA ENREDO: QUE PAÍS É ESSE?"

No próximo dia 24, acontecerá na sede do Grenom, a apresentação do samba enredo da Escola Nova Marília para 2018, sob o título "Que País É Esse?". O evento, a partir das 14h, será animado pelo Grupo de Pagode Samba Vip, além de sambanejo com Alexandre Antunes e a bateria da Escola. A entrada é franca.

Um dos trechos do samba enredo diz o seguinte:

"É agora, um país tão diferente,

Já teve um impeachment de presidente,

E os políticos continuam a roubar,

Corrupção, fraude e sonegação,

ninguém tem medo do coitado do Leão,

Mas a Federal tá em ação,

Prendendo malas de montão".

 

Mas é carnaval, é carnaval,

aí, eu fico contente,

ôôô, é o Grenom alegrando nossa gente!

 

 

 

 

 

 

 

               

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black