Mariliense Trabuco Cappi assume comando total do Bradesco

October 11, 2017

                   Trabuco Cappi com Lázaro Brandão e carregando a tocha olímpica em Marília (Foto: Paulo Cansini)

 

O mariliense Luiz Carlos Trabuco Cappi vai assumir o comando total do Bradesco. Isso porque o banqueiro Lázaro de Mello Brandão, atualmente com 91 anos, renunciou ao cargo de presidente do Conselho de Administração da companhia, "bem como das funções que exerce em todas as suas controladas".

Para o lugar de Brandão foi nomeado Trabuco Cappi, até então vice-presidente do órgão e atual diretor-presidente do Bradesco, banco que nasceu em Marília e é um dos maiores do mundo na área privada.

O Bradesco informou que Trabuco acumulará os cargos até a primeira reunião do colegiado após a assembleia geral de acionistas, prevista para março de 2018, quando então será eleito o novo presidente executivo do segundo maior banco privado do país.

 

Trajetória de Brandão

 

Brandão estava no comando do conselho do Bradesco desde fevereiro de 1990. Seu ingresso na empresa foi como como escriturário, tendo sua carteira assinada em 1º de setembro de 1942.

Degrau por degrau, Brandão passou por todas as áreas do banco fundado pelo mítico bancário Amador Aguiar. A cada escalada, foi assumindo cargos de gestão. Em 1963, foi nomeado diretor. Passados 14 anos, já em 1977, assumiu a vice-presidência.

A ascensão ao cargo máximo do banco ocorreu em apenas quatro anos. Em 1981, Amador Aguiar passou a Brandão a presidência executiva do Bradesco. Em 1990, transferiu ao seu pupilo a responsabilidade de comandar, também, o Conselho de Administração do banco.

Brandão acumulou os dois cargos de presidente – executivo e do Conselho – até 1999, quando Márcio Artur Laurelli Cypriano assumiu a presidência executiva do banco, ficando no cargo até 2009, quando Trabuco assumiu o posto.

Em 2016, ao completar nove décadas de vida, 74 anos de Bradesco e 35 no alto comando do banco, Brandão afirmou que aposentar-se era uma necessidade iminente, mas um desejo longínquo.

O comunicado desta terça não informa o motivo da renúncia, mas destaca que Brandão continuará atuando como conselheiro dos controladores do Bradesco. "O senhor Brandão permanecerá na Presidência do Conselho de Administração das sociedades controladoras do Bradesco, transmitindo seus ensinamentos e experiência acumulados ao longo desses mais de 75 anos de vida profissional dedicados exclusivamente à Organização, com magníficos exemplos de trabalho, honradez e ética".

Confira abaixo a íntegra do fato relevante divulgado pelo Bradesco

O Banco Bradesco S.A. (“Bradesco” ou “Sociedade”) comunica aos seus acionistas, clientes, funcionários e ao mercado em geral que o senhor Lázaro de Mello Brandão apresentou, nesta data, carta de renúncia ao cargo de Presidente do Conselho de Administração do Bradesco, bem como das funções que exerce em todas as suas controladas.

O senhor Brandão iniciou sua carreira em 1942 na Casa Bancária Almeida & Cia., instituição financeira que, em 1943, se transformou no Banco Brasileiro de Descontos S.A., atual Banco Bradesco S.A., passando por todos os escalões da carreira bancária. Foi Presidente da Diretoria de janeiro de 1981 a março de 1999, assumindo a Presidência do Conselho de Administração em fevereiro de 1990, sempre respeitado pelos inúmeros segmentos das sociedades brasileira e internacional.

Durante todo esse tempo manteve com maestria a “Cultura” e os “Valores” da Organização Bradesco, onde o desenvolvimento e o aprimoramento das ações da Instituição são um dever constante, enriquecido pelo aconselhamento permanente de seus colegiados, revelando que o principal interesse é a vida e prosperidade da Sociedade e a realização de seus objetivos para com a Comunidade em geral.

O senhor Brandão permanecerá na Presidência do Conselho de Administração das sociedades controladoras do Bradesco, transmitindo seus ensinamentos e experiência acumulados ao longo desses mais de 75 anos de vida profissional dedicados exclusivamente à Organização, com magníficos exemplos de trabalho, honradez e ética.

Para substituí-lo na presidência do Conselho de Administração do Bradesco foi nomeado o senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi, até então Vice-Presidente do Órgão e atual Diretor-Presidente do Banco. Seus méritos são indiscutíveis. Sua competência e eficiência estão traduzidas na superação diária das adversidades diante de um mercado cada vez mais competitivo e um ambiente econômico repleto de desafios.

Como líder do principal Órgão do sistema de governança, a ele caberá a missão de, em conjunto com os demais membros, estabelecer as diretrizes estratégicas do Bradesco, sempre prezando pela “Cultura” e “Valores” da Organização.

O senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi acumulará os cargos de Presidente do Conselho de Administração e de Diretor-Presidente do Bradesco até a primeira reunião do Órgão que se realizar após a Assembleia Geral Ordinária prevista para março de 2018, quando então será eleito o novo Diretor-Presidente da Sociedade, de modo a atender ao disposto no Parágrafo Primeiro, do Artigo 7o, do Estatuto Social, relativamente à não cumulatividade dos cargos.

Tendo em vista a ascensão do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi à Presidência do Conselho de Administração, foi nomeado para Vice-Presidente o senhor Carlos Alberto Rodrigues Guilherme, membro do Órgão desde 10/3/2009.

Aos senhores Luiz Carlos Trabuco Cappi e Carlos Alberto Rodrigues Guilherme nossos votos de sabedoria na condução do Conselho de Administração da Sociedade, para que, em conjunto com os demais Administradores e Funcionários da Organização, trabalhem para tornar o Bradesco uma instituição cada vez mais forte e dinâmica, sempre satisfazendo seus milhões de clientes e milhares de acionistas, com participação ativa no desenvolvimento do nosso País.

Núcleo Cidade de Deus, Osasco, SP, 10 de outubro de 2017

Banco Bradesco S.A.

 

BRADESCO NASCEU EM MARÍLIA

Em 1943 nascia o banco com os dizeres "Banco de Marília, Cooperativa Regional de Crédito" na placa. No mesmo local foi utilizado o primeiro caixa-eletrônico, que hoje está em exposição no museu anexo a unidade da Unesp.

A expansão do banco deu-se pelo interior, em cidades como Garça, Pompéia, Rancharia e Vera Cruz. "Lembrar e respeitar nossa origem e história foi fundamental no processo de crescimento e desempenho positivo do Bradesco", contou Lázaro de Mello Brandão, presidente do conselho de administração, em entrevista ao Jornal Diário.

A história da instituição foi pautada pela "determinação em oferecer serviços e produtos bancários a todos os cidadãos, em todo o território brasileiro."

Amador Aguiar foi quem fundou a empresa, com uma visão inovadora: ser um banco democrático, presente em todo o país, a serviço de seu desenvolvimento econômico e social.

Para isso, atende aos imigrantes, lavradores e pequenos comerciantes, além do público tradicional das casas bancárias, formado por empresários e grandes proprietários de terras.

Os gerentes ensinam os clientes a preencher cheques e o banco é o primeiro do país a receber o pagamento de contas de energia elétrica.

Com o crescimento das operações, a Matriz é transferida para o centro da capital paulista e as ações do banco começam a ser negociadas na Bolsa de Valores.

Fundação Bradesco

Em apenas oito anos de existência, o Bradesco assumiu a liderança entre os bancos privados no Brasil, com seguidos recordes de depósitos. E em 1956 cria a instituição que daria origem à Fundação Bradesco, que nas últimas décadas formou e capacitou mais de 660 mil alunos.

Com modalidades de cursos presenciais e à distância, a Fundação já prestou mais de 4 milhões de atendimentos, desde a sua criação.

Décadas de história

Nos anos 60, o Banco Bradesco lançou o primeiro cartão de crédito do Brasil. Outra inovação foi a incorporação da tecnologia: no início da década, quando poucas pessoas sabiam o que era informática, o banco comprou um computador com alta tecnologia para a época, um IBM 1401, com 4K de memória. Até o fim da década, todas as agências estavam interligadas por telex.

Na década de 70, entra em cena nova ferramente para facilitar a vida dos correntistas: é lançado o débito automático em contas de água, luz e telefone para empresas.

Anos 80 e o banco adquire os maiores computadores do mundo, lança o primeiro cartão magnético do país, implanta o conceito de operações em tempo real e o primeiro banco automático – o Bradesco Instantâneo Dia e Noite, no aeroporto de Congonhas.

Nos anos 90, começa a utilizar fibra ótica, laser e implanta a primeira rede de alta velocidade de longa distância do País – integrando voz, dados e imagens. Todas as Agências e Máquinas de Autoatendimento são interligadas on-line, em tempo real. O Bradesco estava pronto para inaugurar a internet comercial no Brasil.

A sustentabilidade passa a ser perseguida nos anos 2000, e em parceria com o Governo do Amazonas, o Bradesco torna-se cofundador da Fundação Amazonas Sustentável – FAS, entidade sem fins lucrativos criada para preservar a Floresta Amazônica e contribuir para o seu desenvolvimento sustentável. Também lança o Bando do Planeta, conceito que define o novo posicionamento para as ações socioambientais da Organização, entre outras iniciativas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black