BADERNA: Projeto sobre mudanças na Zona Azul entrou e "saiu" da pauta da Câmara nesta sexta-feira

December 15, 2017

Numa baderna geral, o  Projeto de Lei sobre mudanças no sistema de Zona Azul em Marília entrou e saiu da pauta da sessão extraordinária da Câmara Municipal, na manhã desta sexta-feira (15). O projeto foi enviado ao Legislativo pelo prefeito Daniel Alonso (PSDB) na última terça-feira (12), um dia após os vereadores entrarem em férias até fevereiro..

O teor da proposta, que prevê cobrança de tarifas de Ziona Azul para motocicletas fora de bolsões e diferenças de preços em determinadas ruas, foi divulgado com exclusividade pelo JP nesta quinta-feira (14). Com a repercussão do tema e dúvidas manifestadas por alguns vereadores, o projeto não foi incluído na pauta da primeira sessão extraordinária de hoje.

Mas, em flagrante torre de babel entre a Prefeitura e a Câmara, o tal projeto, de forma surpreendente, foi incluído na pauta de uma segunda sessão extraordinária, nesta manhã. 

Aí, outra lambança! O vereador Marcos Rezende, líder do prefeito no Legislativo, pediu a retirada do pedido de urgência da votação e solicitou vistas (adiamento) do projeto por cinco dias. Desta forma, a proposta só deve voltar á pauta em fevereiro do ano que vem, ou em eventual nova sessão extraordinária. 

O PROJETO

O presidente da Emdurb, Valdeci Fogaça de Oliveira, explicou ao JP que motocicletas que estiverem estacionadas em bolsões não precisarão pagar tarifas de Zona Azul. "O estacionamento de motocicletas ou motonetas foras dos bolsões será opcional e, nesses casos, deverá haver a necessidade do uso do sistema de Zona Azul", disse. 

Fogaça acrescentou que também não haverá mudança nos bolsões de estacionamentos reservados para mototaxistas.

Motocicletas estacionadas fora dos bolsões, mas com autorização da Zona Azul, não serão autuadas pelos agentes de fiscalização do trânsito.

"Na prática, haverá pequenas mudanças. Apenas será informatizado e regulamentado o sistema de Zona Azul que funciona há longas décadas em Marília".

SISTEMA DIGITAL

Quanto ao sistema digital, que deverá substituir as cartelas de papel da Zona Azul por cartões ou aplicativos, o presidente da Emdurb afirmou que será feito de forma gradativa. "Não vamos implantar modificações bruscas, que dificultem o atendimento à parte dos usuários da Zona Azul. Nossa proposta é modernizar e melhorar o sistema, facilitando a vida da população.Não haverá pressa nas mudanças, mas um trabalho racional e de melhor qualidade para os usuários", afirmou.

Sobre os cerca de 40 legionários que atuam na venda de cartelas na Zona Azul em Marília, ele disse que poderão ser absorvidos em outros setores da Prefeitura.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black