O vice Tato derrubou Lino. Crulhas não será nomeado e a secretaria de Obras fica vaga, tal qual começou em 2017

January 5, 2018

Após um ano de intensas polêmicas, parecia que a virada para 2018 seria mais tranquila para o governo de Daniel Alonso (PSDB). Parecia...porque logo na primeira semana já explodiu o rolo com a secretaria municipal de Obras.

O pivô da queda do agora ex-secretário Avelino dos Santos Modelli, o Lino, foi mesmo o vice-prefeito Antonio Ambrósio, o Tato (PMDB).

Em setembro do ano passado, após um ríspido entrevero com Lino (que mudou as cláusulas de um contrato com a Codemar), o então presidente da Companhia, Renê Fadel (indicado por Tato) deu berros no gabinete do prefeito Daniel Alonso (PSDB) e rasgou o tal contrato. Dias depois, foi demitido sumariamente da Codemar durante um feriado prolongado. Tato, que estava viajando, só ficou sabendo da queda de seu apadrinhado pela imprensa. 

Voltou da viagem e, apesar de seu conhecido "jeitão de caboclo", ficou pianinho e só assistiu o então diretor-adjunto da Companhia, Claudinei Santiago, o Tatá, ser nomeado para o cargo. Mas, Tato não engoliu o entrevero com Lino.

Semanas depois, o vice-prefeito já pedia a cabeça do secretário de Obras. Numa oportunidade em que estava no gabinete do prefeito, Tato apertou o cerco e disse: "se você (Daniel) não exonerar esse sujeito, eu não entro mais aqui". 

Outro episódio que teria agravado ainda mais a situação de Lino, segundo o Portal Mariliense (Zap Notícias), seria o fato do ainda secretário de Obras ter atrasado serviços de terraplanagem na estrada vicinal do Distrito de Amadeu Amaral, onde o vice-prefeito instalou uma ponte metálica doada por sua empresa, que atua no ramo. 

Em conversa com um ex-prefeito, reforçou sua intenção: "se virar o ano com esse sujeitinho secretário, eu vou agir de vez".

APONTAMENTOS DO TCE

          O então secretário José Crulhas (primeiro à esquerda)  no governo Bulgareli

 

Virou o ano com Lino secretário. Mas, durou apenas dois dias! Na quarta-feira, a assessoria de imprensa da Prefeitura distribuiu nota anunciando a queda de Lino e afirmando que a portaria de nomeação do engenheiro José Martin Crulhas seria publicada no Diário Oficial do Município de quinta-feira (4) e Lino continuaria com um cargo de coordenador na Pasta.

O anúncio do nome de Crulhas (ainda não apareceu "o pai da criança" nesta indicação) ressuscitou a memória da atuação dele nos governos de Bulgareli e do prefeito tampão. Ticiano Toffoli (que assumiu em 2012, após a renúncia de Bulgareli).

O JP citou apontamentos do TCE (Tribunal de Contas do Estado)  onde Crulhas figurou como parte em aditivos suspeitos das obras do esgoto com a empresa TCRE e a Construtora Passarelli. Aditivos que, segundo técnicos do TCE deveriam ser na ordem de R$ 4 milhões, teriam passado de R$ 10 milhões. A matéria do JP foi postada em sites de notícias pelo diretor da TV Câmara de Marília, Laperuta Júnior, dando a entender que o Legislativo tinha interesse em "fritar" aquele que seria o novo secretário municipal de Obras.

SEM PORTARIA E O ROLO DO VÍDEO

Estranhamente, a edição do Diário Oficial do Município de ontem (4) trouxe apenas a exoneração de Lino. Não publicou a portaria de nomeação de Crulhas. 
Mas, isso foi apenas um traque do surgiria no final da tarde do mesmo dia, quando explodiu nos bastidores políticos um vídeo mostrando Crulhas em uma suposta negociação de propinas na secretaria municipal de Obras. 

A portaria de nomeação dele, que estava até inserida na edição do Diário Oficial desta sexta-feira (5), foi retirada a mando do próprio prefeito Daniel Alonso. Também não foi publicada portaria com a nomeação de Lino em outro cargo na Pasta. 

No início de 2017,a secretaria municipal de Obras ficou sem comando, já que o engenheiro Pio Marchesi, que havia sido nomeado, teve que ser exonerado porque ainda estava vinculado ao Governo do Estado - CDHU.

Lino (então coordenador) atuou como secretário interino. Depois, foi efetivado no cargo, o qual já tinha ocupado no governo passado, de Vinícius Camarinha.

No resumo da ópera, até que seja nomeado um novo nome, já que Crulhas (segundo o portal Hora H Notícias)  "desistiu" da empreitada, a secretaria municipal de Obras começa 2018 tal qual começou 2017: sem comando!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black