Pedido da CPI da merenda estragada só será votado depois do Carnaval. Ainda não há "quórum" para aprovação da proposta

February 5, 2018

A CPI da carne estragada. como vem sendo chamada a proposta do vereador Luiz Nardi (PR), só deve ser votada em plenário na sessão da quinta-feira (15) pós carnaval. Isso porque ele conseguiu assinaturas de seis vereadores (com a dele) para levar o pedido a plenário, onde serão necessários sete votos (maioria simples dos 13 vereadores) para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Além de Nardi, assinaram o pedido os vereadores Danilo da Saúde (PSB), Maurício Roberto (PP), José Carlos Albuquerque (PRB), Evandro Galette (Podemos) e João do Bar (PHS). 

Na semana passada, Nardi entregou cópia do pedido de CPI pessoalmente, para alguns vereadores e outros para assessores dos parlamentares. "Como estava em período de recesso, muitos estavam viajando", justificou o vereador.

Os vereadores Wilson Damasceno (PSDB) e José Luis Queiróz (PSDB), conversaram com Nardi, mas não assinaram o pedido. Eles têm estreito relacionamento político com o ex-secretário municipal da Educação, Beto Cavallari, demitido no mês passado. Dias após a saída dele, foram descobertos os alimentos da merenda escolar estragados na Cozinha Piloto, principalmente carnes. 

Nardi protocolou o pedido de CPI na quinta-feira (1°) com cinco assinaturas. Depois do protocolo, João do Bar foi à secretaria da Câmara e assinou o pedido. Até a votação em plenário outros vereadores podem assinar o pedido, ou até mesmo retirar assinaturas. 

"O objetivo da CPI é investigar e apurar responsabilidades no caso dos alimentos estragados na Cozinha Piloto. São mais de sete mil toneladas de carnes que estragaram! O fato do prefeito Daniel Alonso ter demitido a coordenadora da Cozinha Piloto e fechado o órgão, reforçaram os indícios das graves irregularidades e temos a obrigação de apurar isso", disse Nardi ao JP

Ele acrescentou que a CPI, que não tem autonomia para afastar ou cassar o prefeito, nem punir responsáveis. A Comissão vai apurar responsabilidades e eventuais falhas no sistema de armazenamento de alimentos da merenda escolar, pode indicar novas condutas e ações para se evitar a repetição de fatos como os que são objetos da CPI. 

"O principal de tudo é que trata-se de alimentos da merenda escolar, servida para mais de 25 mil crianças e isso é extremamente delicado. Deve ser apurado com rigor, pois até a Vigilância Sanitária foi acionado após o encontro dos alimentos estragados", disse o vereador.

Ao final dos trabalhos, o relatório da CPI, aprovado ou não pelo plenário, será enviado a órgãos de controle, como tribunais de contas e ministérios públicos, além de outros eventuais interessados. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black