Deputado Camarinha representará o governador Alckmin na visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros

February 22, 2018

O deputado Abelardo Camarinha (PSB) vai recepcionar o ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), nesta sexta-feira (22), em Marília. Barros vem à cidade para anunciar mudanças no sistema de urgência e emergência do SUS (Sistema Único de Saúde). Não foram antecipados detalhes das mudanças. O ministro estará às 17h no anfiteatro da Reitoria da Unimar.

A porta de entrada do SUS atualmente, em Marília, é o Hospital das Clínicas, para onde são encaminhados pacientes de toda a rede municipal de Saúde, além de atender outros 62 municípios da região, com uma população estimada em cerca de 1,2 milhão de habitantes.

"Fui companheiro do Ricardo Barros (deputado federal por quatro mandatos e atualmente licenciado do cargo) quando exerci meus mandatos na Câmara Federal, em Brasília. Temos um bom relacionamento e é uma satisfação recebê-lo em Marília", disse Camarinha, que estará representando o governador Geraldo Alckmin (PSDB) na ocasião.

HOSPITAL DAS CLÍNICAS

O parlamentar lembrou das sua conquistas com as obras de reformas completas e ampliação do Hospital das Clínicas de Marília (Complexo Famema), inauguradas no ano passado.

O Hospital (que atende Marília e outras 62 cidades da região) recebeu novos leitos, novas UTIs, novo Pronto Atendimento, novos equipamentos de ponta e novas mobílias, garantindo maior conforto para os usuários pacientes do SUS. As obras e investimentos foram realizados com verbas de cerca de R$ 70 milhões, liberadas pelo Governo do Estado a pedido de Camarinha. 

MUDANÇAS NO SUS COMEÇARAM EM 2015

Ricardo Barros, anunciou, em dezembro de 2015, nova portaria que flexibilizou as regras de repasse e uso de verbas federais destinadas ao SUS. Na prática, a medida passou a permitir que Estados e municípios decidam onde querem aplicar os recursos repassados pela União para a saúde.

Até então, esses recursos eram "c"carimbados" e enviados para uso específico em determinadas áreas, sem que pudessem ser usadas em outras. O formato de transferência das verbas de financiamento também mudou.

A parcela repassada pela União para atividades e serviços em saúde era dividida e enviada por meio de seis blocos, que separavam áreas específicas -caso, por exemplo,da "atenção básica", que engloba o atendimento nas unidades de saúde; da "vigilância", que envolve o combate a vetores de doenças, e da "média e alta complexidade", voltada a financiar atendimento hospitalar, entre outras. As verbas de custeio foram, a partir de então, repassadas por meio de um só bloco, em uma espécie de "caixa único". Já os recursos destinados a financiamento de obras e outros investimentos continuaram a ser repassados por meio de um bloco específico.

Para o ministro, a mudança "desburocratiza" o repasse de recursos ao SUS e passou a adequar a aplicação de recursos à "realidade" dos municípios. "O que estamos permitindo é mais flexibilidade para que um município proponha como deve gastar".

A cada ano, o Ministério da Saúde repassa cerca de R$ 75 bilhões a Estados e municípios.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black