ESTADO DE GREVE: Funcionários do Hospital das Clínicas/Famema fazem protesto na tarde de hoje

April 26, 2018

Funcionários do Hospital das Clínicas/Complexo Famema, promovem um protesto nesta quinta-feira (26), a partir das 13h30, em frente o anfiteatro da Famema, na Avenida Monte Carmelo. Eles querem isonomia do tiquete alimentação e no reajuste salarial de 3% (veja abaixo).

A Associação dos Funcionários da instituição seguem com coletas de assinaturas em abaixo-assinado até amanhã (27). 

NOTA DA ASSOCIAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS DO HC/FAMEMA

"O O abaixo-assinado continuará colhendo assinaturas até sexta-feira, 27/04.

Posteriormente, o documento será encaminhado e protocolado cópias na Diretoria da FUMES e na Diretoria da FAMAR. Vamos protocolar também no Sindicato da Saúde, na Câmara Municipal, Ministério do Trabalho, Ministério Público e outras instâncias públicas. 

Após estas ações começaremos outras não menos importantes e em todas essas ações é  fundamental o apoio da imprensa (já está acontecendo e somos gratos por isso) para alcançarmos estes objetivos. 

Amanhã, quinta feira dia 26/04, as 13h30, terá um ato público em frente ao Anfiteatro da FAMEMA. Convidamos todos para comparecer e poder expôr à sociedade o verdadeiro motivo de estarmos mobilizados. 
Queremos deixar claro que neste momento 
estamos sofrendo com desigualdades salariais, desigualdade no vale alimentação, bem como nossa data base, que a anos está defasada. Nossa data-base vence no dia 1° de Junho e até o presente momento não temos contra proposta da Direção da FAMEMA. 

Estamos cansados de ouvir o discurso histórico da Diretoria: 

"Não temos governabilidade para atender as reivindicações dos Funcionarios". 

Isto contradiz o Estatuto da Fumes que diz: 

"A FMESM não tem fins lucrativos, possui AUTONOMIA administrativa e financeira e dá sustentação ao funcionamento da Famema". 

Diante de toda essa situação caótica, aguardamos a solução destes problemas, afim de que possa evitar situações de descontentamentos e constrangimentos causando problemas ainda maiores dentro desta Instituição que é tão importante para a cidade e toda a região de Marilia".

REUNIÃO EM SÃO PAULO

 

O diretor-geral da Famema (Faculdade de Medicina e Enfermagem de Marília), Valdeir Fagundes de Queiroz e a a superintendente do Hospital das Clínicas/FAMEMA, Paloma Aparecida Libanio Nunes, participaram de uma reunião ontem (24), na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, em São Paulo, onde discutiram a questão sobre o tíquete alimentação e reajuste de 3,5% definidos em decreto pelo ex-governador, Geraldo Alckmin, ao funcionalismo estadual e, automaticamente, aplicados aos funcionários da FUMES “optantes”, com recursos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.

O impasse ocorre porque grande parte dos cerca de 2.300 funcionários do Hospital das Clínicas/Complexo Famema , está revoltada por não ter recebido os 3,5% de reajuste salarial, retroativo a fevereiro. Cerca de 70% dos funcionários do Complexo também não receberam Vale Alimentação de R$ 12,00 por dia trabalhado. Ficaram com R$ 8,64 referentes ao benefício. Os funcionários chamados não-optantes, ainda estão funcionalmente vinculado ao Complexo Famema, que recebe os repasses do SUS e faz os pagamentos desses  funcionários em uma folha específica.

No encontro de ontem, segundo nota da Assessoria de Imprensa da Famema, enviada ao JP, foi discutida a possibilidade de isonomia do tíquete alimentação e reajuste salarial também para os funcionário FUMES não optantes e FAMAR.

Participaram da reunião, também, Vinícius Camarinha e o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Maurício Juvenal. Uma equipe técnica da referida Secretaria passou a desenvolver os estudos sobre a isonomia salarial na Famema e dará um posicionamento sobre o assunto "o mais rápido possível".
Foram apresentados o abaixo-assinado dos funcionários pela isonomia de reajuste e tíquete e estudo sobre o impacto dos reajustes (tíquete e salário) na folha de pagamento. A solicitação da Famema é pelo pagamento da diferença do tíquete alimentação e do reajuste de 3,5% aos demais funcionários de forma retroativa.
A FUMES possui 639 funcionários optantes, 523 funcionários não optantes e a FAMAR possui 1.159 funcionários.

APOIO DO DEPUTADO CAMARINHA

O deputado estadual Abelardo Camarinha (PSB), também está intervindo junto ao governador Márcio França (PSB), para reforçar o pedido de isonomia aos funcionários do Complexo Famema. "Já conseguimos mais de R$ 70 milhões paras obras de reforma completas do Hospital das Clínicas, como novos leitos, novas UTIs, novo Pronto Atendimento e equipamentos de última geração. As obras foram inauguradas no ano passado e, paralelamente a isso, seguimos trabalhando para que a maior parte dos funcionários do Hospital das Clínicas e do Complexo, os não-optantes, receba melhorias salariais e benefícios justos, o que está na dependência de adequações administrativas junto ao Governo do Estado. Estamos empenhados nesta causa e acreditamos numa breve solução para que o Hospital das Clínicas continue atendendo da melhor maneira possível, Marília e mais 62 municípios da região, com uma população estimada em cerca de 1,2 milhão de habitantes.

MOBILIZAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS E POSSIBILIDADE DE GREVE

O presidente do Sinsaúde em Marília, Aristeu Carriel, disse em entrevista à Rádio Jovem Pan, que há necessidade de mobilização dos funcionários do Complexo Famema. "Depende de luta e da força dos funcionários. Porque na negociação, não sai nada. É sempre a mesma conversa da diretoria da Famema, que não é da governabilidade deles, que depende do governador. Daí vai lá, o governador fala que no orçamento que eles fizeram já foi repassado e os trabalhadores ficam no meio desse fogo cruzado, sendo enganados".

Carriel disse que "o Complexo Famema é um caso à parte" e todos os anos tem greve. "Eles nunca tem proposta, sempre é zero! Até o final de maio vamos estar negociando". 

Já o presidente da Associação dos Funcionários do Complexo Famema, Lourival Sabino, disse que já foi feito o abaixo-assinado. "Começamos com o abaixo-assinado e vamos avançar, porque estamos há quatro anos em estado de greve". 

Na semana passada, o diretor da Associação, Márcio Freitas, disse ao JP que 

acredita no bom senso e empenho do Governo para atender os funcionários que estão sendo prejudicados. Caso contrário, a tendência é que uma greve seja deflagrada no Complexo Famema, o que seria um caos. Vamos tentar evitar isso", disse Freitas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black