Furto à loja em Garça termina com um preso, produtos e R$ 8 mil recuperados. Acusado já cumpriu pena por tentar matar jornalista em Marília

May 9, 2018

               Policiais militares conferem dinheiro recuperado no furto, em Garça 

 

O desocupado Evandro Quini, de 43 anos, foi preso em flagrante na tarde desta terça-feira (8), pela Polícia Militar, em Garça, acusado de participar de um furto em uma loja de calçados localizada na área central daquela cidade, na madrugada do mesmo dia.

Conforme o B.O, Quini, acompanhado de outro elemento, arrombou uma janela da loja Barão Calçados, de onde levaram muitos materiais (bolsas, mochilas e outros produtos), além de R$ 20 mil que estavam em um cofre que foi arrombado.

Em patrulhamento por Garça, a PM avistou dois mototaxistas carregando um passageiro e várias bolsas. Policiais deram ordem de parada. Um mototaxista parou, o outro, que levava o passageiro, fugiu e foi acompanhado pela viatura.

O passageiro conseguiu saltar da moto, abandonou uma mochila e fugiu em direção à via-férrea. O mototaxista foi abordado em seguida. O outro mototaxista indicou aos policiais onde havia deixado um passageiro, na Vila Araceli. No endereço indicado, os PMs localizaram Evandro Quini. Ele estava com R$ 8.313,00 e vários produtos furtados da loja, os quais foram reconhecidos pela vítima. O acusado recebeu voz de prisão em flagrante. Outro elemento, de 19 anos, figurou como investigado no B.O.

                                                                                                                    (Com informações do Garçaweb)

 

TENTOU MATAR JORNALISTA

        Evandro Quini ao ser preso em Marília, em julho de 2006, após tentativa de homicídio

 

Conforme levantamentos do JP, Evandro Quini figurou nas manchetes de jornais em Marília, em julho de 2006, após atirar com uma pistola e atingir um motorista, em plena luz do dia, na porta do Edifício Torre de Halley, na Rua Maranhão, na área central da cidade.

Quini havia sido contratado para matar o jornalista José Ursílio. Na trapalhada ação, confundiu o motorista com o jornalista (ambos eram parecidos). 

Ao abordar a vítima, na calçada, Quini se atrapalhou com a arma travada. O motorista correu para se abrigar na entrada do prédio, onde o "pistoleiro" fez dois disparos, atingiu a vítima com um tiro de raspão e fugiu a pé. Acabou sendo detido alguns quarteirões à frente por policiais militares. 

Ao ser abordado pelos PMs, disse: "matei o José Ursílio". Ele confessou que receberia R$ 10 mil pelo crime.

Quini foi preso em flagrante e em 2007 acabou condenado pelo Júri Popular a 9,4 anos de prisão pela tentativa de homicídio. 

Os acusados de serem mandantes do crime, um advogado e um policial rodoviário federal, foram julgados. Em júri popular, em 2010, o advogado foi absolvido e o policial condenado, mas ainda está em liberdade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black