Procurador federal aponta "atuação intensa" das polícias na desmobilização e fim da greve de caminhoneiros em Marília. Mais 20 caminhões de combustíveis e comboio de gás virão para a cidade, hoje

May 30, 2018

      Procurador Jefferson Dias e espaço vazio,, hoje,  onde havia concentração de caminhões em Marília

 

O procurador da República em Marília, Jefferson Aparecido Dias, disse nesta quarta-feira (30), que no período da tarde chegarão em Marília mais 20 caminhões carregados de combustíveis, para abastecer os postos revendedores da cidade.

Além disso, um comboio de caminhões carregados de botijões de gás também chegará em Marília, escoltados por integrantes do Exército. As ações são resultado de uma iniciativa dos procuradores do Ministério Público Federal em Marília, desde a última segunda-feira, garantindo o tráfego de caminhões de combustíveis (escoltados pela polícia) para abastecimento de veículos oficiais de emergência e ônibus urbanos, além de uma parte da população com limite de 25 litros por veículo particular. 

Em entrevista ao vivo ao âncora José Henrique, do "Jornal da 950", o procurador afirmou que as Polícias Militar, Rodoviárias Estadual e Federal desenvolveram uma atuação "bastante intensa" entre a noite de terça-feira (29) e a manhã desta quarta-feira (30) e permitiram aos caminhoneiros que desejavam deixar a concentração na SP-333 (junto ao Posto Gigantão) a garantia de seguirem viagem ou ir para suas casas.

INFILTRAÇÕES NO MOVIMENTO

"De segunda-feira para cá, detectamos que alguns caminhoneiros estavam sendo retidos contra a vontade", comentou. "As polícias agiram para tentar desmobilizar essa situações e conseguiram sucesso em Marília e cidades da região, como Ourinhos, Tupã e Cafelândia. A informação que temos é que os caminhões já conseguem trafegar livremente pelas rodovias".

Jefferson Dias disse que a greve dos caminhoneiros, num primeiro momento, teve apoio da população, que compreendeu. "Mas, a partir do momento em que os caminhoneiros quiseram de desmobilizar, houve movimentos infiltrados que acabaram tentando dar um outra conotação a esse movimento. A leitura que fizemos, a partir se segunda-feira, é que já não se tratava de movimento de caminhoneiros, com outras forças atuando alí. Daí, foi decisiva essa atuação do MPF em Marília, com a participação integrada e organizada das autoridades".

 

 

 

 

                  Polícia desmobilizando a greve que já durava dez dias, em Marília e no país

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black