Jornal Estadão destaca ministro Toffoli como "persona non grata" em Marília e cita movimento para vaias contra ele na cidade

July 3, 2018

Decisões polêmicas e impopulares do ministro mariliense, Dias Toffoli, no STF (Supremo Tribunal Federal), continuam gerando protestos e indignação por todo o país e mais especificamente aqui na cidade.

A colunista Andreza Matais, do jornal Estadão, publicou que "moradores de Marília se organizam pelo WhatSapp para vaiar o ministro se ele aparecer em algum lugar de sua cidade natal. Um dos locais mais monitorados é o restaurante Chaplin, onde ele costumava frequentar".

DECISÕES DO MINISTRO

 

Depois de absolver a malandra senadora Gleise Hoffmann (PT) em ação de corrupção, o ministro mariliense Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, cassou nesta segunda-feira (2) a decisão do juiz Sérgio Moro que impôs uso de tornozeleira eletrônica para o ex-ministro José Dirceu, solto em razão de uma decisão da Segunda Turma do STF.

Na última sexta (29), Moro determinou que Dirceu fosse até Curitiba para colocação da tornozeleira até dia 3 de julho. Três dias antes, uma decisão liminar (provisória) da Segunda Turma, da qual Toffoli faz parte, libertou o ex-ministro, na semana passada.

Moro justificou que, como a prisão havia sido suspensa pela Segunda Turma do STF, seriam retomadas as medidas cautelares impostas ao ex-ministro, entre as quais o uso da tornozeleira.

"Considerando que a decisão proferida pela Segunda Turma, por maioria de três votos a um, em nenhum momento restabeleceu a prisão provisória do reclamante, tratando-se, no caso, de prisão-pena, a qual foi suspensa para assegurar a liberdade plena do ora reclamante, em razão da plausibilidade jurídica dos recursos interpostos e, mais ainda, por não subsistir nenhuma esfera de competência do Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba – que sequer foi comunicado da decisão desta Corte -, casso, até posterior deliberação da Segunda Turma, a decisão", diz a decisão de Toffoli.

Conforme o ministro, o juiz Sérgio Moro "agindo de ofício, impôs ao reclamante medidas cautelares diversas da prisão, em claro descumprimento de decisão desta Suprema Corte".

Além da tornozeleira, Dirceu ficou proibido, por exemplo, de deixar o país e de se comunicar com outros acusados ou testemunhas. Com a decisão de Toffoli, caem também essas restrições.

 

 

                      Toffoli também absolveu a malandra senadora petista Gleise Hoffmann

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black