Nasa lançou foguete com experimentos de biólogo mariliense para testar condições de vida no espaço. Ele acompanhou lançamento nos EUA

December 4, 2018

 

 O mariliense Ivan Gláucio e o lançamento do foguete Spacex Falcon 9, pela Nasa nesta segunda-feira

 

A Nasa realizou na manhã desta segunda-feira (3), o lançamento do SSO (uma missão a bordo de um Space Falcon 9), na Base da Força Aérea de Vandenberg. A missão lançou ao espaço experimentos do biólogo mariliense Ivan Gláucio Paulino Lima (que trabalha há 7 anos na Nasa), incluindo tomates e a Carga Secundária (Célula/Nasa/Ames) com bactérias geneticamente modificadas. "Vai Célula e Eu: CROPIS!!", escreveu o biólogo em sua página no Facebook. 

A  MISSÃO

 

                                                        Momento do lançamento do foguete

 

Ivan Glaucio Paulino trabalha em uma missão espacial desenvolvida pela Nasa para preparar amostras biológicas que serão testadas no espaço. Há quatro anos trabalhando na agência espacial norte-americana, o jovem ajuda a descobrir se tudo que funciona na Terra, em termos biológicos, pode se desenvolver também em outros planetas.

“Isso vai dizer se tudo o que a gente conhece funciona da mesma maneira, se funcionar, tudo o que a gente conhece está validado e a gente pode usar os mesmos processos nos outros planetas. O que for diferente a gente vai ter que saber como resolver isso o mais rápido possível”, explicou ele em entrevista ao G1. 

De acordo com Ivan, são dois experimentos desenvolvidos pela Nasa em parceria com a Agência Espacial Alemã DLR. O primeiro é um teste de crescimento de bactérias baseado em outras bactérias que fazem fotossíntese e produz nutriente para a segunda bactéria. Já o segundo experimento prevê a transformação genética. Então, os pesquisadores vão inserir fragmentos de DNA em uma célula bacteriana para descobrir se a gravidade interfere na técnica.

PAIXÃO POR CIÊNCIA
A paixão pela área começou antes mesmo de entrar na faculdade. “Quando eu era criança tinha aqueles chocolates que vinham com figurinhas de outros planetas e eu achava muito bonito aquilo. Acho que foi ai que eu comecei a me interessar pelo assunto e a ler os assuntos científicos”, lembra Ivan.

Ele se formou em ciências biológicas pela Universidade Estadual de Londrina. Em 2011,  foi aprovado para desenvolver seu pós-doutorado na Nasa. O caminho para chegar até a agência espacial foi longo. Atualmente ele mora na Califórnia e o projeto dele é realizado em parceria com a agência espacial alemã. 

De férias no Brasil, ele aproveitou para divulgar um concurso da Nasa para jovens brasileiros de 12 a 18 anos. Essa pode ser a oportunidade de outro brasileiro se juntar ao Ivan e conquistar um espaço na Nasa. “A gente tem que aproveitar a criatividade, a imaginação do brasileiro para uma atividade como essa, para aumentar o engajamento dos jovens com ciência e tecnologia para preparar para este futuro que esta acontecendo nos Estados Unidos e vai acontecer aqui no Brasil também.”

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle

© 2017 por "JP. Povo