RADAR DO JP TRAZ OS FATOS E BASTIDORES DA POLÍTICA

January 10, 2019

CARGOS E POLITICAGEM

O novo presidente da Câmara Municipal, Marcos Rezende (PSD), já está agasalhando aliados e fazendo politicagem partidária com interesses políticos/pessoais no Legislativo. Rezende nomeou o diretor-adjunto da Emdurb, Sandro Espadoto, como seu chefe de gabinete. Espadoto, como então presidente do PHS, em 2016, fez coligação com o PSD (ambos aliados e apoiando a reeleição do ex-prefeito) e garantiu a cadeira para Rezende, já que o partido dele (PSD) não tinha nem meia dúzia de gatos pingados como candidatos a vereador. Todos sabem muito bem da experiência de Espadoto em montar chapas de candidatos a vereadores, embora o grande desafio para esta prática, em 2020, será o fim das coligações partidárias. Ou seja, com o PSD mortinho, Rezende apadrinhou Espadoto na Câmara para tentar salvar sua pele nas próximas eleições municipais. Simples assim!

 

MAIS DO MESMO

Com a saída de Espadoto da diretoria-adjunta da Emdurb, voltou pra lá Antonio Ferreira de Moraes Júnior, que no ano passado havia sido transferido para a secretaria da Agricultura. Ou seja, o prefeito Daniel Alonso (PSDB) entabulou um rodízio entre os secretários (um foi para o lugar do outro) para dar ao cidadão comum a ideia de "mudanças" na máquina administrativa e a esperança de alguma eventual melhora na capenga atual gestão. O resultado é que nada muda mesmo e o barco continua indo a pique. 

 

O SECRETÁRIO E A ONG QUE DESCE O PAU NA ATUAL GESTÃO

 

Aliás, entrou uma nova figura, agora, na administração de Daniel Alonso. O novo secretário municipal da Agricultura, Ricardo Cavichioli Scaglion. Ele é ex-integrante da ONG Origem, que recentemente arriou o pau no prefeito pela abertura de licitação para contratação de empresa para incineração do lixo, em Marília. "A PREFEITURA QUER QUEIMAR O SEU DINHEIRO: Licitação milionária, sem discussão popular, quer contratar serviços de pirólise - queima controlada, tecnologia já ultrapassada no mundo inteiro", cita artigo publicado pela ONG. 

 

CADÊ O PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS?

No próximo mês, completará dois anos a promessa do prefeito Daniel Alonso, de implantação do sonhado Plano de Carreira dos Servidores Municipais. Em fevereiro de 2017, logo após a posse, mancomunado com os vereadores, ele conseguiu anular um projeto de implantação do Plano de Carreira que já havia sido aprovado pela Câmara, no apagar das luzes da gestão anterior. Isso sob a balela que em 90 dias apresentaria um novo Plano de Carreira à categoria. Até hoje, nada! 

 

SÓ PROMESSA E PAU DO SINDICATO

 

          Prefeito Daniel Alonso e o presidente do Sindicato dos Servidores, José Paulino: só enganação!

 

A última manifestação oficial do prefeito, sobre este assunto, foi em maio do ano passado, ao anunciar reajuste salarial de apenas 3% para os servidores municipais. Em Nota Oficial, Daniel Alonso afirmou que, entre os benefícios da categoria, estava o "Plano de Cargos e Salários em fase final de estudo e será encaminhado à Câmara para aprovação até julho de 2018, para implantação a partir de janeiro de 2019". Haja mentiras"!

É por essas e outras que o novo presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, José Paulino, declarou no final do ano passado que "os servidores foram fundamentais para a eleição do prefeito Daniel. Atualmente a categoria não está satisfeita com seu trabalho. Se o prefeito disputasse a releição hoje, ele não seria o candidato dos servidores". 

 

CONTAGEM REGRESSIVA?

 

Informações de cocheira obtidas pelo JP dão conta que um ex-secretário kamikaze (a origem justifica bem este termo) da Prefeitura resolveu abrir a caixa preta de rolos e jogar tudo no ventilador, com gravações e documentos. O imbróglio está armado e tem até prazo para o chefão arrumar um motivo e cair fora do Executivo: março de 2019. Óbvio que além do ex-secretário, que comprou carrão de luxo 0 km pagando R$ 10 mil por semana, tem mais gente graúda acionando esta bomba relógio.Vixi!  Bloooommm!!!

 

ENTIDADES FORA DA TV CÂMARA?

O presidente da Câmara de Marília, Marcos Rezende, revogou um ato do ex-presidente, Wilson Damasceno (PSDB) que faria Chamamento Público de Organização da Sociedade Civil (OSC), visando produzir e veicular programa televisivo de cunho informativo com destaque às ações humanitárias que ocorrem na cidade de Marília, através da TV Câmara.

Na prática, entidades assistenciais teriam a oportunidade de mostrar peno canal oficial suas atividades e necessidades. A Assessoria de Imprensa da Câmara informou ao JP que a intenção de Rezende, com a tal revogação, é reestruturar a proposta original, que havia sido idealizada pelo ex-diretor da TV Câmara, Laperuta Júnior, fiel escudeiro de Damasceno, que não apoiou a Rezende como seu sucessor.

 

ESTRATÉGIAS POLÍTICAS

 O comunista André Gomes lançou quatro candidatos a deputados estaduais pelo PC do B

para lascar com a candidatura da filha do prefeito

 

Entre os planos políticos do prefeito Daniel Alonso para este ano, com foco em 2020, estão  a entrega de 57 obras (ele carrega uma lista delas e diz que vai entregar "da menor a maior") e cobrança de engajamento dos ocupantes de cargos comissionados na Prefeitura. Todos estarão sendo literalmente intimados a comparecer em eventos oficiais. Atualmente, uma merreca deles dá  as caras para bater palmas nesses eventos chapa-branca. EM TEMPO: o maior balão que o prefeito levou de comissionados foi nas eleições passadas, quando o secretário da Cultura, André Gomes (PC do B), lançou nada menos que quatro candidatos a deputados estaduais para concorrer e tirar votos de Daniele Alonso, filha do prefeito. 

 

SEM CERIMÔNIA

Aliás, por falar em Rezende e Damasceno, não houve a tradicional transmissão de cargo entre ambos, na presidência da Câmara. Mesmo sendo vice, Rezende não obteve o apoio do tucano, que preferiu apoiar o vereador Albuquerque (PRB). Isso porque seu vice tinha o integral apoio do prefeito Daniel Alonso (PSDB), com quem Damasceno rompeu politicamente. Nesse rolo todo, Rezende acabou sendo eleito mesmo foi com os votos estranhos e decisivos de Luiz Nardi (PR) e Danilo da Saúde (PHS), do grupo dos Camarinhas. Outro detalhe é que Damasceno garantiu que Albuquerque teria o voto do tucano Zé Luiz Queiroz, que acabou votando em Rezende.

 

JAPONESES COMO CANDIDATOS

Caso seja candidato à reeleição, em 2020, o prefeito Daniel Alonso poderá repetir a fórmula de seu principal adversário em 2016, Vinícius Camarinha e ter um japonês como candidato a vice. O nome que vem sendo costurado nesse sentido é do deputado federal não reeleito, Walter Ihoshi (PSD), que obteve 9.466 votos aqui na cidade, nas eleições de outubro passado. EM TEMPO: em 2016, Vinícius apresentou como vice o dentista Élio Ajeka, influente na colônia nipônica e na Igreja Batista, mas desconhecido do povão. Já Daniel Alonso venceu (e se lascou) com seu vice, Tato Ambrósio (PMDB).

 

LIXO NA MIRA

Enquanto seguem as investigações pelo Ministério Público Estadual (Inquérito Civil) sobre a "emergência fabricada" pelo prefeito Daniel Alonso para contratação por quase R$ 10 milhões por apenas seis meses da empresa Peralta (de Santo André), sócia da Monte Azul, os olhos se voltam para a licitação milionária destinada à contratação de empresa para coleta e incineração do lixo em Marília pelo prazo de 30 anos. Edital "prontinho" e etc. A abertura dos tais envelopes (que seria realizada no dia 28 de dezembro) foi adiada para o próximo dia 4 de fevereiro.

 

PARQUINHOS

Motivo de rolos e suspeitas discussões entre o então secretário municipal da Educação, Beto Cavallari e o chefe de gabinete da Prefeitura, Márcio Espósito, a pretensa compra de parques infantis voltou à cena. Agora, pela secretaria municipal de Obras, que vai adquirir os parquinhos de plástico de uma empresa de São José do Rio Preto. Detalhes e valores das compras não foram especificados. 

 

NARDI PODE SEGURAR O ROJÃO

 

Na semana passada, o JP publicou um vídeo do ativista Fábio Protetor, onde ele desceu o pau no vereador Cícero do Ceasa (PV), acusando-o de ter travado um projeto de lei que proibiria a população de soltar rojões em Marília, evitando pânico e transtornos principalmente em animais, idosos e crianças com necessidades especiais. O tal projeto de lei chegou a ser redigido, mas foi apontado como inconstitucional pelo setor Jurídico da Câmara e o vereador desistiu de incluí-lo na pauta. Foi direto para o arquivo. EM TEMPO: no mesmo dia da publicação do JP, os vereadores Cícero e Luiz Nardi estiveram reunidos com advogados da Câmara, para rever esta questão e Nardi mostrou disposição em apresentar a proposta. "A gente manda bala e aprova. Depois, quem se sentir eventualmente incomodado com a lei, que peça a anulação de seus efeitos", comentou. Uma portaria do Exército, que rege as normas administrativas relativas às atividades com explosivos no Brasil, autoriza a comercialização e soltura de artefatos de pólvora, como rojões. 

 

TODOS DE OLHO EM 2020

Este ano será decisivo para as eleições municipais de 2020. Uma espécie de expectativas com contagem regressiva. Com mais da metade do mandato já cumprido, Daniel Alonso entra na fase do vai ou racha. Mas todas as conversas em torno das eleições do próximo ano remetem ao deputado Camarinha. E também passam pelo fato dele estar ou não na disputa pela Prefeitura, em 2020. Daniel Alonso e seus aliados apostam (e torcem) para Camarinha ser impugnado pela Justiça Eleitoral. Já o deputado continua dizendo aos quatro ventos e na Rádio 950 que o atual prefeito "vai trombar" com ele nas urnas e que está "com o cavalo arreado para 2020". 

 

JOÃO DO BAR PARTE  PRA CIMA

 

Após arquivamentos de denúncias pelo MP, o vereador João do Bar (PHS) prepara ações por injúrias, calúnias e difamações contra alguns adversários políticos seus, que perambulam pela Zona Norte. "Tentaram manchar a minha reputação, me envolver em escândalos com mentiras e denúncias falsas. Agora, vou processar esses desocupados que não fazem outra coisa a não ser encher o saco e prejudicar quem está trabalhando. Sempre tive a minha consciência tranquila, mas é uma questão de justiça", afirmou o vereador. 

 

LOGO CAI

O fantasmão da Administração chega, digita o ponto eletrônico, pega a motoca e some? Só volta na hora de registrar a saída? Virou rotina. Câmeras de olho nesse ex-pinguim!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black