"Poliesportivo" do Continental, na Zona Sul, é mais um retrato do relaxo e descaso do prefeito Daniel Alonso. Abandono é verificado por toda a cidade

February 14, 2019

 

O abandono total do poliesportivo do Jardim Continental/Guarujá, na Zona Sul da cidade, é mais um exemplo do relaxo e desleixo da gestão de Daniel Alonso (PSDB).

O descaso é verificado também na maioria dos poliesportivos de Marília (VEJA MATÉRIAS ABAIXO), invadidos por matagal, lixo e usuários de drogas, colocando em riscos moradores da periferia. 

 

 

 

 

 

"Poliesportivo" do Bairro Palmital acumula matagal, lixo, sujeira, abandono e até porcos! 

 

 

Moradores do Bairro Palmital, Vila Nova, Jardim Marambaia e adjacências, na Zona Norte, entraram em contato com o JP denunciando mais um exemplo do relaxo e descaso do prefeito Daniel Alonso (PSDB).

O "poliesportivo Júlio Albertoni", na Rua Machado de Assis, está totalmente abandonado, com matagal que em alguns pontos passa de dois metros de altura, sujeira, lixo, água parada, estrutura deteriorada e até porcos perambulando pelo local.

Moradores reclamam da concentração de marginais e usuários de drogas no local, além da proliferação de cobras, outros animais peçonhentos e os temidos escorpiões. "O prefeito deveria tomar vergonha e limpar isso aqui. A gente não pode nem passar perto desse lugar. Uma vergonha e ele (prefeito) deveria já ter visto isso porque só sabe mandar carnê de impostos e nunca apareceu aqui", disse a auxiliar de produção Beatriz Nogueira Vidal, que mora no Bairro Palmital.

O pedreiro Elton Luis Zanata também criticou o abandono do local. "A Prefeitura pede para gente tomar cuidado com a Dengue, não deixar água para, limpar o quintal de casa e olha aí como deixa a parte dela. Parece que os moradores nem existem aqui com todos esse abandono no bairro que sempre foi bom".

 

 

 

 

MESMO RELAXO NA VILA ALTANEIRA,

NA ZONA LESTE

 

 Moradores da Vila Altaneira, Betel e adjacências, na Zona Leste de Marília, estão revoltados com o abandono do Poliesportivo daquela região.

Matagal por todos os lados, destelhamento, deterioração, vidros quebrados e muita sujeira, com aparecimento de cobras e outros animais peçonhentos. "Um desleixo da Prefeitura em nosso ponto que era de lazer. O nosso Poder Público está detonando com as coisas boas que existem em Marília. O campo de bocha aqui está um chiqueiro. Que tal o senhor, prefeito, fazer alguma coisa pela população de Marília e de preferência pela população da Vila Altaneira, que não aguenta mais isso", disse o servidor estadual e carnavalesco, Tadeu Martins, dirigente da Escola de Samba Corinthians do Sapo. Ele convoca a comunidade para reagir e cobrar a Prefeitura. "Não pode ficar nesse chiqueiro que está, não!".

O local, na Rua Jericó, também serve como abrigo de marginais e usuários de drogas. Anexo ao Poliesportiva funcionava um salão de danças da terceira idade, também desativado e deteriorado pelo abandono. 

 

 

CENÁRIO IDÊNTICO NO POLIESPORTIVO

FONTANELLI, NA ZONA OESTE

 

 

 

 

Os relatos dos "poliesportivos" da Papelamar e do Bairro Palmital são os mesmos que poderiam legendar as fotos acima, do "Poliesportivo" do Jardim Fontanelli, na Zona Oeste da cidade.São exemplos práticos verificados em todas as regiões de Marília, que comprovam a incompetência, relaxo e descaso da atual gestão. Mesmo com esses abandonos, que atingem também praças e outros logradouros públicos, o prefeito Daniel Alonso aumento o IPTU em 10% este ano. 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black