Propaganda enganosa de Daniel Alonso como "bom gestor", usada na campanha eleitoral, é repetida agora, na Prefeitura

June 11, 2019

 

A propaganda enganosa de "bom gestor" que o prefeito Daniel Alonso usou durante a campanha eleitoral de 2016, está fazendo escola na atuação dele, agora, na Prefeitura. 

Ao divulgar índices de pesquisa do Conselho Federal de Administração (ranking de governança 2019), a assessoria de Imprensa do prefeito postou no site oficial da Prefeitura e espalhou pelas mídias que recebem verbas oficiais, que "a gestão do prefeito Daniel Alonso está em sétimo lugar do país no ranking IGM (Índice de Governança Municipal". Mentira!

O ranking do Conselho Federal de Administração aponta a cidade em 33° lugar, entre 155 cidades com mais de 100 mil habitantes. Marília perdeu para Bauru (16° lugar) e Presidente Prudente (11°).

O Índice CFA de Governança Municipal - IGM-CFA começou em  novembro de 2016. Está centrado em três áreas de atuação: Finanças, Gestão e Desempenho, sendo elaborado a partir de dados secundários, e considera áreas como saúde, educação, gestão fiscal, habitação, recursos humanos, transparência, violência, principalmente. 

                             A MÁSCARA DE "BOM GESTOR" CAIU!

 

                    Leilões da Casa Sol: Empresa desabando pela má gestão de Daniel Alonso

 

A cada dia vai caindo a máscara de "bom gestor" usada por Daniel Alonso na campanha eleitoral de 2016. O grupo Casa Sol administrado por ele, que já estava em ruínas desde 2010, segue desabando, com execuções judiciais, penhoras, leilões e outros escândalos. As unidades de São Carlos e Lins, na mesma situação, já baixaram definitivamente as portas). Até parte do caixa da empresa foi penhorado pela Justiça, recentemente. O veículo que Alonso usava lá (um Hyundai Azera, prata) também foi alvo de pedido de penhora. Enfim, o rastro de calotes da Casa Sol levaram até o móveis da mansão onde o prefeito mora, em um condomínio de luxo na Zona Leste, á penhora. 

Daniel Alonso figura como executado em todas as Ações, algumas delas se arrastando desde 2014, com recursos e manobras judiciais para protelar os pagamentos aos credores.

Entre as mais recentes decisões, está uma determinação do juiz da 3ª Vara Cível do Fórum de Marília, publicada nesta segunda-feira (11), para penhora de valores recebidos pela Casa Sol através de operadoras de créditos Redcard e Cielo (maquininhas de passar cartões). "Menor gravosidade à executada, visto que se trata de medida menos drástica do que o embargo das atividades ou a penhora na boca do caixa", citou o magistrado no despacho. "Devendo ambas as administradoras apresentar mensalmente a este juízo o relatório de operações realizadas com cartões (de débito e de crédito), juntamente com o depósito do aludido montante...", relata a determinação. 

 

PATRIMÔNIO DE R$ 16 MILHÕES EM 2019

Na campanha eleitoral de 2016, o então candidato a prefeito, Daniel Alonso (PSDB) declarou à Justiça Eleitoral que possuia R$ 1,6 milhão em bens, incluindo quotas de capital de empresas (Casa Sol) e dinheiro depositado em bancos. 

A situação financeira dele melhorou muito, dois anos após as eleições! A evolução patrimonial do prefeito (fora depósitos em dinheiro) está confirmada em uma Ação Judicial de execução por credores dele, que tramita pela 3ª Vara Cível do Fórum de Marília. 

Nela, o juiz Luis César Bertoncini determinou o bloqueio de mais de R$ 16 milhões em bens vinculados a Daniel Alonso, referentes a imóveis cadastrados no 1° Cartório de Registros de Imóveis de Marília. 

 

EX-CHEFÕES DA CAPENGA CASA SOL FORAM ACOMODADOS EM ALTOS CARGOS NA PREFEITURA

 

O POVO PAGA TUDO! Ex-chefões da capenga Casa Sol  foram acomodados por Daniel Alonso em altos cargos comissionados na Prefeitura de Marília:

Márcio Spósito, Vanderlei Dolce e Eduardo Yamamoto

 

Com a Casa Sol em decadência, Daniel Alonso acomodou muitos ex-funcionários e ex-chefões da empresa em altos cargos comissionados com gordos salários na Prefeitura. No caso do novo secretário municipal de Tecnologia da Informação, Eduardo Yamamoto, foi "exigido" apenas o nível médio (antigo colegial) para ele assumir a função. E olha que em Marília têm várias faculdades com cursos desta área.

O ex-chefe da Casa Sol em Bauru (afundada em dívidas e penhoras), Márcio Spósito, foi acomodado como chefe de Gabinete, onde centraliza todos os gastos da Prefeitura e administra um orçamento de quase R$ 1 bilhão, este ano

 

 Jonathan Sprada, namorado da filha de Daniel Alonso, também foi acomodado no cabidão de cargos comissionados com alto salário na Prefeitura

 

 

TURMA DA FALIDA TV SOL TAMBÉM ESTÁ ACOMODADA NA PREFEITURA

A TV Sol (Canal 13 a cabo), ligada ao prefeito Daniel Alonso (PSDB) fechou as portas, de vez, recentemente. Conforme revelado pelo JP, com baixíssima audiência, a emissora estava naufragando e já não integrava mais a programação da NET,

Criada em outubro de 2013, tem como razão social TV Zan Comunicação, alusão ao nome de seu ex-proprietário, Jurandir Zangaro. Em 2015, ele vendeu a emissora (com capital social de R$ 95.400,00) para Dayane Alonso, filha do prefeito. Mudou o nome fantasia para TV Sol passou a ser administrada pela outra filha dele, Daniele Alonso (que aprontou muitos rolos na "administração" das Rádios Clube e Itaipu FM) e usada para "divulgar" a atual gestão e atacar adversários políticos do prefeito. 

                   

       Conti e João Paulo estão acomodados em cargos comissionados na Prefeitura

 

Palanque eletrônico do prefeito Daniel Alonso, a  TV Sol "estatizou" boa parte de pessoas ligadas à emissora, especialmente apresentadores e "parceiros". Foram acomodados em cargos comissionados na Prefeitura o apresentador Luiz Bernardoni (assessor de gabinete), João Paulo Santos (diretor de Imprensa) e Fábio Conti (coordenador de Divulgação). A ex-apresentadora da TV Sol, Leniza Almeida, também foi nomeada como diretora de Comunicação na Prefeitura, mas pediu demissão no ano passado.  João Paulo, que já estava lá como coordenador, pulou para o lugar dela.

Fábio Conti apresentou nos últimos meses o tendencioso programa "Marília Agora", que idolatrava o prefeito e atacava adversários políticos dele. O "comunicador" havia deixado o cargo na Prefeitura para figurar como "âncora" do tal programa, que sem audiência e credibilidade, foi retirado do ar há um mês. Conti voltou para o cargo comissionado na Prefeitura. 

JP apurou que recentemente, houve uma tentativa de transferir a emissora para o nome da esposa de um parente do prefeito, mas ela recusou e isso gerou até uma situação de estresse familiar.

Consultas no cadastro de CNPJs, apontam que houve uma recente mudança no quadro de sócios e a emissora tem como sócio-administrador Genésio Pesqueira, que seria ligado à uma ex-funcionária das empresas do prefeito. 

 

 Yamamoto, ex-gerente de informática da Casa Sol também foi nomeado nesta terça-feira como secretário na Prefeitura

 

 

CALOTES E VEXAME DO "BOM GESTOR". JUSTIÇA PENHORA MÓVEIS, ELETRODOMÉSTICOS E VEÍCULO DE LUXO NA MANSÃO DE DANIEL ALONSO

 

No rastro de calotes do "bom gestor", uma ação judicial de um dos credores resultou na penhora de diversos móveis, eletrodomésticos e um dos veículos de luxo na mansão de dois andares, onde reside Daniel Alonso, localizada em um condomínio de milionários, na Zona Leste de Marília. 

Por determinação do juiz da 4ª Vara Cível do Fórum de Marília, Valdeci Mendes de Oliveira, uma oficial de justiça esteve recentemente no local, onde relatou ter feito as penhoras.

Em um escritório no piso inferior,a representante da Justiça relacionou um computador acompanhado por tela plana da marca Samsung; uma impressora HP preta; um conjunto de mesa e estante de madeira planejados para a sala e uma cadeira giratória de material similar a couro na cor preta.

Na sala de estar, ela penhorou um sofá de dois lugares na cor branca; três cadeiras similares à poltronas e duas mesas de canto feitas de madeira.

Na sala de jantar, foram penhorados uma mesa de jantar de oito lugares de madeira acompanhada de oito cadeiras com revestimento de material similar a couro; um móvel estilo buffet de madeira e uma mesa de canto de aço com tampa de vidro.

Na cozinha, consta como penhorados um armário planejado em madeira; um fogão embutido com cinco bocas da marca Eletrolux; (um micro-ondas da marca Brastemp; uma máquina de lavar louça sem marca aparente; uma geladeira com freezer acoplado marca LG cor branca; um bebedouro cor preta marca CY;  uma coifa marca Criss Air e uma mesa redonda com tampa de vidro acompanhada por quatro cadeiras.

Já na sala, a oficial de justiça penhorou uma TV, um sofá de sete lugares em tecido similar a couro; uma estante embutida planejada em madeira e uma televisão de tela plana de 50 polegadas da marca Samsung.

Na área externa foram relacionadas três mesas de madeira redondas (sendo uma de 7 lugares, uma de 4 lugares e uma de 5 lugares); duas poltronas de tecido estampado; uma mesa de canto; quatro cadeiras de tomar sol e uma chapa sem marca aparente.

No piso superior da mansão, a oficial de justiça penhorou  em uma Sala de Estar, um sofá de três lugares em tecido bege; um móvel de canto retangular, uma mesa de centro com tampa espelhada, duas cadeiras similares a poltronas, uma cadeira estilo poltrona revestida por tecido similar a couro, uma cadeira de descanso cor marrom e um piano de madeira.

No quarto de casal, foram penhorados uma cama de casal King Size; uma televisão de tela plana de 32 polegadas da marca Samsubg; duas poltronas de tecido estampado; um ar condicionado da marca Hameco, uma geladeira pequena (frigobar) marca Cônsul e uma mesa de canto de madeira.

Em outro quarto, foram relacionados uma cama de casal; um guarda-roupas planejado de madeira, um berço de madeira branco e  um móvel estilo balcão em madeira planejado.

Outro quarto foi vistoriado, onde a oficial relacionou uma cama de casal; um móvel estilo balcão planejado de madeira; uma cadeira em material similar a couro e um guarda-roupas de duas portas de madeira planejado.

Mais um quarto vistoriado resultou na penhora de uma cama de casal; uma mesa de canto de madeira branca; um guarda-roupas de sete portas de madeira branca planejado; um espelho de dimensões aproximadas 2x1 metros com moldura dourada e um ar condicionado marca LG.

Na garagem da mansão, a representante da Justiça penhorou um veiculo de luxo, cor prata, marca Hyundai, modelo Azera. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black