Frieza e crueldade, requintes do assassino de Ana Paula no quarto de hotel no centro de Marília. Após o crime, ele caminhou 75 quilômetros fugindo pela estrada

March 27, 2019

 

                             Ana Paula foi morta por Gustavo no Rex Hotel, no centro de Marília

 

Conforme adiantado com exclusividade pelo JP, a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) prendei nesta quarta-feira (27) o autor do bárbaro assassinato de Ana Paula Rodrigues, 37 anos, ocorrido no início da madrugada de segunda-feira (25), em um quarto do Rex Hotel, no centro de Marília.

Trata-se de Gustavo Rodrigo Lopes, de 36 anos.

Por volta das 0h30, hóspedes e funcionário do hotel ouviram gritos. O funcionário foi até a porta do quarto e perguntou se estava tudo bem. Diante do silêncio, voltou para a portaria.

Na manhã da segunda-feira, o dono do hotel abriu o quarto e encontrou a vítima já sem vida.

O delegado da DIG, Valdir Tramontini, iniciou as investigações e com mais um trabalho eficiente, chegou ao autor do crime, que havia se hospedado em janeiro no hotel e havia informações de envolvimento dele com Ana Paula. 

Sabendo que a DIG já estava no encalço dele, Gustavo se apresentou à Polícia Civil em Tupã, onde mora.  Após o crime, ele foi a pé de Marília até aquela cidade (75 quilômetros), onde chegou dois dias depois, dormindo no trajeto. “Interrogado, Gustavo confessou a prática do crime, informando que sabia que Ana Paula era garota de programa. Há um mês eles iniciaram relacionamento afetivo. Ela prometeu abandonar os programas e haviam combinado de morarem juntos em outra cidade”, cita Nota divulgada pela DIG.

No dia anterior ao crime, Gustavo flagrou Ana Paula saindo do hotel com um hóspede. Como, segundo ele, ela havia prometido deixar de fazer programas para eles viverem juntos, em outra cidade, ele se sentiu traído.

“Já no dia 24 de março, no domingo, por volta das 11h, Gustavo se encontrou com Ana Paula em via pública. Eles conversaram normalmente, tendo ele ido ao terminal rodoviário, onde bebeu pinga e conhaque por horas, além de consumir maconha e “mesclado” (crack misturado com maconha), tendo retornado ao hotel onde morava já no final da noite, bêbado e drogado”, explicou o delegado da DIG.

Na madrugada do domingo , Gustavo foi até o quarto da vítima, que disse que o amava. Nervoso, ele disse que ela merecia um soco na cara e a agrediu. Para se defender, segundo o assassino, Ana Paula pegou uma faca que estava embaixo do travesseiro. 

Ele relatou que tomou a faca e desferiu quatro golpes no pescoço dela. Houve gritos e como os outros hóspedes do hotel abriram as portas dos quartos, ele a asfixiou com um travesseiro. 

Após constatar que ela estava morta, Gustavo foi para os eu quarto, tomou banho e se livrou das roupas sujas de sangue. Retornou ao quarto de Ana Paula e pegou o celular dela, para evitar que o mesmo tocasse e ela não atendendo, chamasse a atenção.

Jogou o aparelho em uma caçamba de entulhos, o qual foi localizado hoje a tarde por policiais da DIG. 

“O crime praticado pelo autor se trata de homicídio, cometido por motivo torpe (ciúmes), com emprego de asfixia, mediante recurso que impossibilitou a defesa da ofendida, e contra mulher por razões da condição do sexo feminino, o que qualifica, equiparando-o a hediondo”, explicou o delegado. O assassino foi encaminhado à Cadeia de São Pedro do Turvo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle

© 2017 por "JP. Povo